Com cerca de 32,5 mil estudantes atendidos em escolas de tempo integral em , a oferta de vagas será ainda maior no Estado com ampliação da rede de ensino, já anunciada pelo Governo Federal. Segundo o Ministério da Educação, R$ 4 milhões já foram liberados para o setor. 

De acordo com a SED (Secretaria Estadual de Educação), 172 unidades escolares atendem em período integral em Mato Grosso do Sul. Agora, com projeto para expandir as matrículas, a Secretaria espera por detalhamento do Ministério da Educação. A expectativa é de que já nos próximos dias informações sejam encaminhadas sobre como vai funcionar o envio de valores e regras para a ampliação das vagas. 

Em fevereiro, Censo Escolar de 2022 apontou que Mato Grosso do Sul aparece como o 14º Estado com menos alunos do Ensino Fundamental matriculados em tempo integral. Apesar disso, a proporção desses estudantes aumentou em 2022, a exemplo do que ocorreu de 2020 a 2021.

No ensino médio em tempo integral, a situação não é tão diferente e o Estado aparece 15º com menos alunos.

R$ 4 milhões em investimentos

Na sexta-feira (13), o presidente Luiz Inácio Lula da Silva anunciou  que criou o Programa Escolas de Tempo Integral. A proposta prevê R$ 4 bilhões para aumentar  em 1 milhão o número de  vagas de tempo integral nas escolas de educação básica do País. 

O será repassado do Governo Federal para estados e municípios, que deverão informar metas de matrículas a serem feitas. A União ainda vai abrir linha de crédito no valor de R$ 2,5 bilhões para cidades e estados que construírem novas escolas. “Não existe na história nenhum país que conseguiu se desenvolver sem investir na educação”, disse durante o lançamento Lula.