Cidades de Mato Grosso do Sul registram volume considerável nesta terça-feira (24), com a esperada mudança no tempo. O meteorologista Natalio Abrão indica que marcou chuva de 45,4 milímetros, quase a metade do que era esperado para o mês.

Segundo o especialista, a região amanheceu com chuva e tende a subir os níveis. O volume atingiu 42% do esperado para o mês em algumas horas. também marca volume significativo, com de 45 km/h, conforme o meteorologista.

Maracaju está listada entre as cidades chuvosas, com 20 milímetros nesta manhã, com trovoadas isoladas e rápidas, acompanhando queda de raio.

De acordo com o (Centro de Monitoramento do Tempo e do Clima), as regiões central, sul, sudeste e sudoeste do Estado terão destaque nas . A condição acontece devido ao deslocamento de cavados em níveis médios da atmosfera, aliado a atuação de uma área de baixa pressão atmosférica no Paraguai.

A previsão indica avanço das chuvas em todas as regiões do Estado, com ventos de 60 a 100 km/h, além de volume de chuva entre 30 e 60 milímetros por hora ou 50 e 100 milímetros ao dia, com ventos de 60 a 100 km/h e queda de granizo.

Menos calor

A sensação térmica no Estado cai após dias de altas e recorde anual de calorão em Campo Grande, com 38,9°C. Os dados são do Inmet e reflexo da segunda onda de calor enfrentada em Mato Grosso do Sul este ano. Aliado ao calorão, às 13h, estação meteorológica marcava umidade relativa do ar em 25%.