Cotidiano

Tripulantes testam positivo e Azul cancela voo em Campo Grande

Os passageiros foram realocados para outros voos, disse a companhia

Mariane Chianezi Publicado em 05/01/2022, às 14h58

None
Henrique Arakaki/Midiamax

Os passageiros que embarcariam para Guarulhos, em São Paulo, na madrugada desta terça-feira (4), em Campo Grande, pela Azul, precisaram ser realocados para outros voos após os tripulantes do voo testarem positivo para a Covid-19.

Em posicionamento ao Jornal Midiamax, a Azul Linhas Aéreas confirmou o ocorrido e disse que nenhum passageiro saiu prejudicado. "A Azul informa que por razões operacionais alguns voos do mês de janeiro estão sendo reprogramados. Os clientes impactados estão sendo notificados das alterações e serão reacomodados em outros voos da própria companhia, além de receber toda a assistência necessária conforme prevê a resolução 400 da Anac", disse.

A resolução estabelece normas de flexibilização para voos diante da pandemia. No voo cancelado em questão, os passageiros foram reordenados em voos de outras companhias aéreas. A empresa não confirmou a quantidade de passageiros que estariam a bordo e nem a quantidade dos tripulantes positivados com o vírus.

Temporada de cruzeiros cancelada

Após recomendação da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), a Associação Brasileira de Cruzeiros Marítimos (CLIA Brasil) informou que as empresas coligadas suspenderam voluntariamente os embarques nos portos do Brasil até 21 de janeiro.Em MS, os clientes das agências deverão receber reembolso ou, se preferirem, remarcar a viagem.

A associação disse que os cruzeiros atuais vão finalizar os seus itinerários conforme planejado. Segundo a entidade, a paralisação se deve "por incertezas na interpretação e aplicação dos protocolos operacionais previamente aprovados" com relação à Covid.

Ao Jornal Midiamax, a CVC, uma das maiores operadoras de viagem do país, disse que acompanha as recomendações da Anvisa e a decisão de suspensão provisória dos cruzeiros, assim como determinações sobre a continuidade ou não da atual temporada de cruzeiros no País.

"A CVC Corp seguirá o direcionamento e política de remarcação e reembolso adotados pelas companhias marítimas que operam os cruzeiros", disse.

Em Campo Grande, o funcionário de uma agência de viagens comentou que pelo menos três clientes de uma mesma família tiveram a viagem cancelada devido à medida das empresas marítimas. "Todos os anos vendemos bem pacotes para cruzeiros e como as coisas estavam mais flexíveis, imaginávamos que não teria interferências. Mas a agência seguirá com as medidas de reembolso ou se os clientes quiserem, remarcar o cruzeiro para outra temporada", comentou com a reportagem. 

Por outro lado, houve agências que previram que algo de errado na temporada de cruzeiros pudesse acontecer. Na Capital, a sócia de uma empresa de turismo disse ao Midiamax que esperava que pudessem haver cancelamentos, por isso convenceu os clientes a comprarem outros pacotes. E não deu outra. 

"Não vendi justamente por saber que daria problema. Tive muitos clientes que procuraram, mas não vendi. Na segunda-feira [após anúncio do cancelamento] uma cliente me agradeceu por não ter vendido para ela", pontuou. 

Jornal Midiamax