Só laudos podem apontar se bebê morreu por causa de vacina em MS, diz prefeitura

Bebê de quatro meses recebeu dose da pentavalente e morreu horas depois
| 01/02/2022
- 16:01
Só laudos podem apontar se bebê morreu por causa de vacina em MS, diz prefeitura
Imagem ilustrativa - (Foto: Divulgação/Prefeitura de Três Lagoas)

A Prefeitura Municipal de Três Lagoas, na região leste do Estado, diz que somente os laudos periciais é que vão apontar a causa da morte de um bebê, de 4 meses, na última sexta-feira (28). A mãe da menina alega que ela recebeu uma dose de vacina pentavalente e, no dia seguinte, faleceu. O imunizante garante a proteção contra a difteria, tétano, coqueluche, B e contra a bactéria haemophilus influenza tipo B.

Conforme a assessoria de imprensa da prefeitura, a mãe está recebendo apoio do município e existe “o maior interesse” em entender o motivo da morte da criança. Além dos laudos, a prefeitura também está averiguando todo o histórico de internação da menina. 

No depoimento, a mãe afirmou que, ao acordar durante a madrugada, viu que a menina estava com “sangue na boca” e então acionou o Samu (Serviço de Atendimento Médico de Urgência), que a levou para uma unidade de saúde do município. Horas antes, a bebê havia recebido a segunda dose da vacina, em um posto de saúde perto da casa dela. 

Com a confirmação da morte, o corpo foi levado para o Imol (Instituto de Medicina e Odontologia Legal), porém, a necropsia não foi realizada por falta de medicamentos. A mãe acredita que a morte foi causa de reação da vacina. De início, foi divulgado que a dose era de poliomielite, mas, se tratava da vacina pentavalente.

Já a Coordenadora de vigilância Epidemiológica da SES (Secretaria de Estado de Saúde), disse ao que o Ministério da Saúde foi comunicado no sábado (29), ainda pela manhã, sobre o caso e aguarda exames para posterior avaliação e respostas.

Confira na íntegra a nota da prefeitura de Três Lagoas:

Antes de mais nada, a Administração Municipal, por meio da Secretaria de Saúde - SMS, se solidariza com essa partida precoce e respeita o luto da família. 

Desde que foi informada, a SMS também busca que o caso seja apurado o mais rápido possível. Um agente comunitário de saúde esteve na casa da família para auxiliar e colocar, também, a unidade de saúde que presta atendimento à disposição. 

Neste momento, estamos aguardando os laudos periciais que indicarão a causa da morte. Somente após isso poderemos tomar qualquer providência.

Salientamos o nosso empenho para que isso seja apurado com urgência.

Assim que houver nova informação, a Prefeitura de Três Lagoas irá se pronunciar com a mais profunda clareza, pois o trabalho de toda a equipe da Secretaria de Saúde é para o bem estar e preservação da vida da população.

Veja também

A taxa de desemprego no Brasil chegou a 9,4% em abril deste ano, o menor...

Últimas notícias