Apoiadores do presidente Jair Bolsonaro (PL) desobstruíram todas as vias bloqueadas em Mato Grosso do Sul, nesta quarta-feira (2). Os manifestantes liberaram as rodovias estaduais na parte da manhã e as últimas federais no período da noite.

Segundo a Sejusp (Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública), foram registrados apenas concentração de pessoas às margens das vias estaduais na manhã de hoje.

Agora, o trânsito de veículos flui normalmente. Entretanto, manifestações seguiram ocorrendo nas margens das vias. No final da manhã, a Sejusp informou 13 pontos com apoiadores do presidente.

Ainda assim, três pontos seguiam interditados em rodovias federais. Manifestantes realizaram bloqueios na BR-158.

De acordo com a PRF (Polícia Rodoviária Federal) as vias foram desobstruídas já no período da noite, coincidindo com o pedido de Bolsonaro para que seus apoiadores encerrassem os bloqueios.

Com rodovias livres, manifestações continuam em Campo Grande

Embora as rodovias federais e estaduais tenham sido completamente desbloqueadas ao longo do dia, manifestantes seguem agrupados na Avenida Duque de Caxias, em frente ao CMO (Comando Militar do Oeste), em Campo Grande.

Motoristas que passam pelo local relatam trânsito lento. Segundo a PMMS (Polícia Militar de Mato Grosso do Sul), não é possível afirmar quantos manifestantes seguem no local.

Conforme a corporação, os militares não registraram ocorrências no local. Por volta das 21h de hoje, havia cerca de 20 viaturas atuando na região.

Bolsonaro pede para manifestantes desbloquearem vias

Anteriormente, o presidente Jair Bolsonaro (PL) publicou um vídeo pedindo o fim dos bloqueios realizados por manifestantes em rodovias e ruas pelo Brasil.

Na publicação, Bolsonaro afirma que a atitude prejudica o “direito de ir e vir das pessoas”.

“Os protestos são muito bem-vindos, fazem parte do jogo democrático. Ao longo dos anos, muito disso foi feito pelo Brasil. Agora, tem algo que não é legal, o fechamento de rodovias pelo Brasil prejudica o direito de ir e vir das pessoas”, disse o presidente.

Por fim, Bolsonaro também afirmou que os bloqueios realizados por manifestantes prejudicam a economia do país.

“Temos que respeitar o direito de outras pessoas que estão se movimentando. Além de prejudicar a nossa economia”.