'Bandidos vão prender a polícia?' Leitores se revoltam com pedido do Ministério Público por prisão de PMs

Reportagem do Midiamax revela que policiais tiveram atuação restringida em bairros da região oeste de Campo Grande
| 23/06/2022
- 07:33
Pms comentários Facebook
Comentários de leitores expõem revolta contra pedido de prisão de PMs (Foto: Reprodução, Facebook)

O polêmico pedido de prisão de policiais militares do Batalhão de Choque solicitado pelo MPMS (Ministério Público Estadual) revoltou campo-grandenses assim que o caso foi revelado em reportagem do Jornal Midiamax, nesta quarta-feira (22). Nas redes sociais, internautas criticam a ação da promotoria que atuou no caso e fazem até campanha em favor da atuação dos PMs.

A situação começou quando os policiais realizaram abordagem a um casal suspeito de atuar no tráfico de drogas. Eles acabaram na da família, que acusou os policiais de abuso e agressão. Segundo o relato do casal, havia crianças na casa e os policiais do Choque foram violentos.

Assim, de suspeitos, os dois, que têm passagem por narcotráfico, viraram vítimas. Eles denunciaram o caso e o Ministério Público de Mato Grosso do Sul pediu a prisão dos policiais.

Entre os comentários de leitores na página do Midiamax no Facebook, sobra revolta e indignação. Confira abaixo algumas opiniões dos leitores:

Ta de sacanagem né MP??? Agora traficante tem razão. E o fim do mundo msm.

Só faltava essa... Batalhão de choque sempre Benvindo em nosso bairro!! Fim do tráfico!!

Quem está contra os PMS estão a favor dos BANDIDOS. Sempre por de trás tem os BANDIDOS, temos como exemplo o STF, cabeça de ovo ex advogado do PCC.

Daqui a pouco , a população vai ter que ligar pro Chapolin Colorado, porque 190 não vai mas poder atender.... E de lascar

Daqui a pouco vão ser os bandidos que vão prender a polícia.

A indignação também é compartilhada no perfil do Instagram do Midiamax, confira os comentários abaixo:

Quando fizerem algo contra alguém do MP pede p eles pedirem socorro p traficantes ...

A q ponto chegamos, a pessoa se dedica passa anos treinando, pra quando chegar no dia de exercer a profissão vem uns f... e faz isso. A q ponto chegamos ! Se já com eles está perigoso imagina sem a correta

Está tudo trocado mesmo, agora quem está querendo mandar são os traficantes, policiamento nos bairros já não servem para nada, é o fim mesmo

Inacreditável. @mpe_ms sério isso? Vc só podem estar brincando né. Vai lá dar uma voltinha nesses bairros ao invés de atrapalhar o trabalho de quem realmente faz a diferença. @choque_pmms Parabéns pelo trabalho de vcs

Campanha por policiamento do Choque nos bairros

O pedido de prisão dos PMs foi negado pelo juízo da Auditoria Militar, no entanto, medidas de restrição do trabalho dos quatro policiais envolvidos no caso foram aplicadas, com isso, os militares estão temporariamente impedidos de fazer ações nos bairros Jardim Aeroporto e Vila Popular

Revoltados com as consequências da atuação do Ministério Público no caso, leitores fizeram campanha pela atuação dos policiais. Imagem com o brasão do Batalhão de Choque acompanhado da frase 'O Choque será bem vindo no meu bairro' também está entre os comentários mais compartilhados por leitores.

Decisão da Justiça Militar nega prisão, mas restringe ação de PMs

Ao avaliar o caso, o juiz Alexandre Antunes de Oliveira entendeu não haver elementos suficientes e negou o pedido da prisão dos PMs, mas aplicou medidas restritivas.

Entre elas, consta que os policiais estão proibidos de 'se aproximar dos ofendidos descritos no processo, de seus familiares e das testemunhas arroladas na ação, no limite mínimo de 500 metros'.

'Estão proibidos de manter qualquer tipo de contato com os mesmos e não podem tirar serviço nas áreas de atuação compreendidas pelas residências das vítimas e testemunhas desse processo', diz a decisão sobre os policiais de Campo Grande.

Ainda segundo a decisão, o descumprimento das medidas restritivas aplicadas poderá acarretar conversão em prisão preventiva.

O magistrado diz que não há relação entre a decisão e a suposta redução no policiamento dos bairros denunciada por moradores. “Como a situação limita-se a apenas quatro policiais e envolve pessoas específicas da comunidade que são ofendidos ou testemunhas desta ação, logo, torna-se evidente que a decisão do magistrado não é capaz de causar um impacto significativo no policiamento da região”, respondeu o juiz por meio da assessoria de imprensa do TJMS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul).

No entanto, segundo apurado pelo Midiamax, teria, de fato, ocorrido uma 'orientação' para que os policiais do Choque evitem a região. Seria ainda uma forma de 'protesto' contra o pedido da prisão de PMs por parte do MP.

Oficialmente, ninguém confirma. Mas, colegas dos policiais militares implicados no caso defendem que houve, segundo eles, excesso na denúncia.

Veja também

Vagas são temporárias com remuneração de R$ 1.212

Últimas notícias