Motorista de Bolsonaro nos anos 70 em Nioaque, Cézar quer relembrar velhos tempos com presidente

Os dois também viram juntos a passagem da faixa presidencial de Ernesto Geisel para João Figueiredo em 1979
| 30/06/2022
- 09:33
Motorista de Bolsonaro nos anos 70 em Nioaque, Cézar quer relembrar velhos tempos com presidente
(Foto: Marcos Ermínio/Midiamax)

Em frente ao residencial no , que será entregue com a presença do presidente Jair Bolsonaro (PL) nesta quinta-feira (30), está um velho conhecido do presidente. Direto de Nioaque, o agricultor Cézar Limberguer, de 62 anos, e sua família esperam uma oportunidade para falar com presidente.

"Eu servi em Nioaque no ano de 1979 com Bolsonaro. Na época ele era tenente e eu soldado. Fui motorista dele, convivemos muito", conta Cézar.

Além da conivência diária dentro do 9º Grupamento de Artilharia de Campanha, Cézar viveu um momento histórico ao lado do agora presidente. "Acompanhamos um do lado do outro a passagem da faixa presidencial de Ernesto Geisel para João Figueiredo em 1979 em Brasília."

bolsonaro nioaque 2 - Motorista de Bolsonaro nos anos 70 em Nioaque, Cézar quer relembrar velhos tempos com presidente
Foto de Cérzar e Bolsonaro (Foto: Marcos Ermínio/Midiamax)

Desde então, Cézar fez das transições presidenciais uma tradição. "Sempre vou a Brasília nas passagens de faixas presidenciais. Em 2018, estive lá para prestigiar o presidente".

Junto de Cézar está a esposa, a filha e o genro. Ele carrega um banner impresso com a foto dos dois na época em que serviram juntos em Nioaque. O presidente aparece vestindo um short branco e uma camiseta verde enquanto Cézar está de calça e camisa clara.

"Desde de 1992, quando ele começou a aparecer pra política, eu e meus amigos já dizia que ele poderia ser presidente" (sic).

Roteiro presidencial

O evento deve começar com o Hino Nacional. A primeira a dar um pronunciamento deve ser a prefeita de Campo Grande. Em seguida, o público deve ouvir as palavras do Ministro, Governador Reinaldo Azambuja e por último, as de Bolsonaro.

Após a entrega, Bolsonaro vai seguir para motociata nos altos da Afonso Pena e seguirá até a Base Aérea. A partida para Brasília está marcada para as 13h10, na Base aérea.

Ponto de apoio após facada

Santa Casa de Campo Grande será o ponto de apoio do presidente Jair Bolsonaro (PL) durante agenda pública nesta quinta-feira. A unidade hospitalar foi escolhida na tarde da última segunda-feira (27) para ser o ponto também para membros da comitiva.

A informação foi divulgada pelo hospital e confirmada pela assessora da Presidência para a área da , Marlene de Oliveira. Antes da vistoria nas unidades, ela se reuniu com o presidente da Santa Casa, Heitor Rodrigues Freire, e ressaltou que é importante a medida após a campanha passada, quando Bolsonaro recebeu uma facada na rua.

O residencial

Residencial no Jardim Canguru é um empreendimento que integra o Programa Casa Verde e Amarela e conta com investimento total de R$ 29 milhões, porém 85% do valor aplicado são do Governo Federal e os demais montantes do Governo do Estado.

O conjunto habitacional conta com cinco blocos de quatro andares, com quatro apartamentos por pavimento, além de infraestrutura completa, com drenagem, esgoto, água, pavimentação, energia elétrica, iluminação pública e transporte público. Nas proximidades, há creches, escolas, postos de saúde e de segurança.

Veja também

Comerciante teve de fechar as portas depois da água invadir sua padaria

Últimas notícias