Cotidiano

Mesmo com surto de covid, campo-grandenses se expõem em filas e aglomerações no Centro

Campo-grandenses aproveitaram para fazer compras, ir ao banco e resolver problemas na Energisa

Ranziel Oliveira Publicado em 07/01/2022, às 13h44

Fila dobrando a esquina na central da Energisa
Fila dobrando a esquina na central da Energisa - (Foto: Raziel Oliveira / Jornal Midiamax)

Mesmo com o surto de Covid-19 e H3N2, o 5º dia útil começou com filas e aglomerações em diversos pontos de Campo Grande. Seja para aproveitar uma grande promoção, resolver pendências no banco ou problemas na sede da Energisa, elas — as filas — se formaram e deram a cara da sexta-feira neste dia 7 de janeiro.

Em uma loja varejista do centro, a aglomeração era visível, e ocasionada por uma grande liquidação. Nos bancos, a situação era semelhante: na rua Treze de Maio com a Marechal Rondon, as filas aconteciam dos dois lados da via. Na Caixa Econômica Federal, uma cliente precisou se expor à aglomeração para resolver pendências. “Meu Caixa Tem parou de funcionar. Cheguei antes pra evitar filas, mas já estava grande. Da vontade de desistir, mas a gente precisa”, disse.

No outro lado da rua, na fila do Bradesco, uma cliente também chegou no banco antes de abrir. “Estava achando que era no horário antigo e cheguei às 10h. Vim abrir uma conta com o meu filho”, explicou.

Liquidação no Centro da Capital (Foto: Raziel Oliveira / Jornal Midiamax)

Descaso na sede da Energisa

Em outro ponto do Centro, o descaso gerou indignação e tomou conta dos campo-grandenses que tentavam resolver problemas relacionados à conta de luz na Central da Energisa. “Eu pago em dia, vim para tirar a segunda via da conta, não consegui pela internet. Estou aqui há uma hora, é injusto deixar as pessoas em pé e no sol quente. Tinha que ter um tipo de conforto, um apoio. Eles só querem receber”, disse um construtor ao Jornal Midiamax.

Também há quase uma hora na fila, outro cliente precisou comparecer no local, pois os serviços de atendimento online e por telefone da Energisa não estariam funcionando. “Eu fiz a mudança de titular. Disseram que a ligação seria automática depois de três dias, mas já passaram seis e eu ainda não tenho água e luz. Eu ligo nos números, mando WhatsApp e tento pelo aplicativo. Não resolvem. Essa empresa é uma vergonha, tem um atendimento péssimo”, finalizou.

Fila na Caixa (Foto: Raziel Oliveira / Jornal Midiamax)

Novas restrições

Com o surto de covid e de influenza ocasionando lotação em centros de testagens, escassez de testes e aumento por procura médica, o Comitê do Prosseguir (Programa de Segurança da Economia e da Saúde) afirmou, nesta sexta-feira (7), que vai anunciar novas medidas restritivas contra covid na próxima segunda-feira em Mato Grosso do Sul. Somente no boletim divulgado nesta manhã pelo governo de MS, foram 947 casos confirmados de covid em 24 horas. "Estamos colhendo o fruto amargo das aglomerações de fim de ano", disse a secretária-adjunta da saúde, Christinne Maymone. Conforme a SES-MS (Secretaria de Estado de Saúde de MS), somente nos últimos 12 dias foram mais de 380 pessoas infectadas com Influenza. 

Com base na reunião do comitê, a pasta confirmou que o Prosseguir irá "deliberar as próximas ações para conter os avanços da doença no Estado". O anúncio das novas medidas acontece na segunda-feira. "Estamos aguardando a compilação dos últimos dados epidemiológicos para embasar as decisões a serem tomadas na próxima segunda-feira (10), após a reunião do conselho. Essa nova onda pelo que todos os dados indicam e a situação emergencial em outros países demonstra que é preciso uma análise mais profunda para entendermos quais são as medidas mais eficientes para este momento", declarou Riedel.

Jornal Midiamax