Fase do leilão da Bigolin com 50% de desconto começa e preço de prédio emblemático cai para R$ 7 milhões

Imóvel que custava R$14 milhões no leilão possui 7.263 metros quadrados
| 13/07/2022
- 17:35
leilão bigolin prédio
Prédio localizado na Rua 13 de maio (Foto: Divulgação/ Mega Leilões)

O leilão de bens do Grupo Bigolin finalizou a 1º praça nesta quarta-feira (13) e, partir de então, os itens não arrematados estão com 50% de desconto. Estão disponíveis para arremate itens de escritório, tintas e imóvel de 7.263 metros quadrados, além de duas casas.

O emblemático prédio localizado na Rua 13 de Maio, na Vila Glória, está avaliado em R$ 14 milhões, agora está saindo por R$ 7 milhões. São 6 lotes no total, entre eletrônicos, tintas, além de um terreno e imóveis.

Autorizado pela Vara de Falências, Recuperações, Insolvências e Cartas Precatórias Cíveis de Campo Grande, o leilão faz parte de um processo de recuperação judicial da Bigolin. O Alexandre Corrêa Leite assinou a decisão, pois foi decretada a falência do grupo.

Os bens foram avaliados para o leilão e devem arrecadar fundos para pagamento de credores e das custas processuais. Há 9.850 itens de informática e materiais de escritório que passaram a custar R$ 496.352,65.

Também vai a leilão um lote com tintas e acessórios, totalizando 13.898 itens por R$ 58.465,17. A colocou à venda uma casa no Residencial Nara Rosa I, por R$ 225 mil, outra casa no mesmo condomínio pelo mesmo valor e mais um lote no Jardim Pioneiros por R$ 105 mil.

Leilão

Os lotes e os lances estão disponíveis clicando aqui, no site da Mega Leilões. Os interessados em vistoriar o bem deverão enviar solicitação por escrito ao e-mailcontatoms@megaleiloes.com.br. O 2ª praça do certame - dividido em três - encerra no próximo dia 20.

Pedido de R$ 2 milhões

A Pradebon & Cury Advogados Associados, administradora judicial do Grupo Bigolin, se manifestou solicitando expedição de alvará no valor de R$ 2,8 milhões. O montante seria utilizado pela administradora para pagamento credores tributários, trabalhistas e extraconcursais.

Como justificativa, a administradora destacou que mantém bom desempenho em “arrecadar e alienar parte dos bens do grupo Bigolin arrecadando, até o momento, a quantia de R$ 19.867.378,84”. Além disso, disse que o leilão deve angariar mais de R$ 10 milhões, se considerados os valores dos anteriores.

Veja também

Comunidade Esperança, localizado no Bairro Noroeste em local conhecido como “Aterro do Noroeste” entrou em...

Últimas notícias