Empregados em supermercados em MS terão piso salarial de R$ 1.350

Acordo entre a categoria e os supermercados foi feito no dia 11 de fevereiro
| 18/02/2022
- 19:23
Atenção
Leonardo de França, Midiamax/de arquivo

O piso salarial dos trabalhadores do comércio varejista e atacadista de gêneros alimentícios de receberão reajuste de 13,45% retroativos a primeiro de novembro de 2021. Com isso, o piso passa para R$ 1.350,00 e para quem ganha acima do piso, o reajuste será de 11,08%.

Esse acordo foi firmado dia 11 entre a Fetracom/MS (Federação dos Empregados no Comércio e Serviços de Mato Grosso do Sul) e o Sindicato dos Supermercados de MS, que é representante da Comissão de Negociação da Fecomércio e Amas (Associação Sul-mato-grossense de Supermercados).

De acordo com o presidente da Fetracom-MS, Douglas Rodrigues Silgueiro, a negociação foi considerada um avanço para os trabalhadores, que terão aumento real, além do acumulado da inflação no ano.

O presidente da Fetracom, Douglas Silgueiro, e o secretário geral da entidade, Clodoaldo Fernandes Alves, se reuniram com o presidente do Sindsuper, Luiz Tadeu Gaedicke, e o assessor jurídico da entidade patronal, Dr. João Luiz Rosa Marques, oportunidade em que assinaram o acordo entre as entidades. Participaram das negociações também, os seguintes empresários: Edmilson Jonas Verati e Denyson Queiroz Prado, presidente da Amas.

Ficou acordado também que as empresas com até 15 funcionários doarão uma cesta básica por mês à Fetracom-MS, que fará o sorteio entre os trabalhadores de cada loja. As empresas com 16 ou mais funcionários, doarão duas cestas básicas para sorteio da mesma forma.

O reajuste é válido nos municípios de Água Clara, Alcinópolis, Antônio João, Aral Moreira, Bandeirantes, Brasilândia, Caarapó, Camapuã, Caracol, Cassilândia, Chapadão do Sul, Corguinho, Coronel Sapucaia, Costa Rica, Coxim, Dois Irmãos do Buriti, Figueirão, Inocência, Japorã, Jaraguari, Jatei, Ladário, Novo Horizonte do Sul, Paraíso das Águas, Paranhos, Pedro Gomes, Porto Murtinho, Ribas do Rio Pardo, Rio Negro, Rio Verde de Mato Grosso, Rochedo, Santa Rita do Pardo, São Gabriel do Oeste, Selviria, Sonora, Tacuru, Taquarussu e Terenos. No caso de Campo Grande, a negociação é com o SINDSUPER (Sindicato do Comércio Varejista de Gêneros Alimentícios de Campo Grande).

Outra medida em benefício dos trabalhadores será o Auxílio Escolar para empregados e dependentes. Segundo Douglas Silgueiro, as empresas pagarão a seus empregados com dependentes estudantes, matriculados em curso oficial de ensino a partir da série primária, com idade inferior a 16 anos, uma ajuda adicional anual de R$ 400,00 a ser pago em duas parcelas, sendo R$ 200,00 em março e R$ 200,00 em julho.

 

Veja também

Vagas do concurso são divididas entre candidatos de para ampla concorrência e cotas

Últimas notícias