Cotidiano

Em 2021, cerca de 20 mil animais silvestres morreram atropelados na BR-262 em MS

Animais foram mortos no trecho entre Campo Grande e Corumbá

Dândara Genelhú Publicado em 09/01/2022, às 10h09

Algumas rodovias do Estado possuem passagem para travessia segura.
Algumas rodovias do Estado possuem passagem para travessia segura. - Foto: Reprodução | IHP.

No último ano, cerca de 20 mil animais silvestres foram mortos atropelados em Mato Grosso do Sul na BR-262. A estimativa é do IHP (Instituto Homem Pantaneiro) do ano de 2021.

Os acidentes com animais silvestres aconteceram entre Campo Grande e Corumbá. São cerca de 400 quilômetros neste trecho.

Segundo o Instituto, a “situação tem ficado ainda mais crítica nos últimos anos devido ao baixo nível das águas do rio Paraguai”. Isso porque os produtos que normalmente eram levados pelas hidrovias, agora dependem do transporte rodoviário.

O presidente do IHP, Ângelo Rabelo, destaca que a situação não é nova, mas tem se agravado. A fauna pantaneira tem sofrido ataques constantes”. Ele lembrou que além desses animais, em 2020 a fauna já perdeu 17 milhões de animais em incêndios.

“O Pantanal é de todos e as ações precisam ser integradas, envolver poder público, conglomerados que dependem da rodovia para escoar suas produções”, apontou. Preocupado com a situação dos animais, o presidente destaca que o cenário precisa de mudanças.

“A ação humana não pode acabar com esse grande tesouro que é o Pantanal”, destacou. Vale lembrar que em MS, algumas rodovias estaduais já recebem passagens superiores para travessia de animais.

Este é o caso da MS-382, próxima ao Parque Nacional da Serra da Bodoquena, e MS-345, entre Anastácio e Bonito.

Jornal Midiamax