Cotidiano

Com novo surto, máscaras N95 e PFF2 seguem como as mais recomendadas para evitar covid e gripe

Conheça o diferencial desses EPIs e saiba onde encontrá-los

Ranziel Oliveira Publicado em 07/01/2022, às 07h10

Máscara N95, Ilustrativa
Máscara N95, Ilustrativa - (Foto: Leonardo de França / Jornal Midiamax)

Mato Grosso do Sul passa por um aumento significativo no número de casos de Covid-19 e H3N2. Com isso, o uso de máscaras mais eficazes contra as síndromes respiratórias — os modelos PFF2, N95 e as máscaras cirúrgicas — são a saída para evitar a disseminação dos vírus e o retorno do caos nos sistemas de saúde.  

[Colocar ALT]
Uso da máscara N95 (Foto: Leonardo de França / Jornal Midiamax)

Trabalhando há quase 30 anos dentro de isolamentos respiratórios e com base nos números atuais da pandemia, o infectologista Rodrigo Nascimento Coelho explica que o Estado pode viver uma nova onda de Covid-19.

“Parece que nós estamos em vias de passar por mais uma onda e pode ser da nova variante, a Ômicron. Ela não mostrou um aumento da gravidade, mas a transmissibilidade parece ser bem maior”, explicou.

Lidando com a Covid-19 há meses, o especialista reforça a importância da vacinação para afastar o fantasma das superlotações. “A gente acredita que uma nova onda deve chegar no Brasil, mas o que temos visto é que a vacinação é a principal forma de evitar as hospitalizações”, disse ele.

Eficiência das máscaras

O especialista reforça que as medidas de biossegurança seguem indispensáveis, sendo o principal método para evitar contaminação, ao lado da imunização.

“As medidas de prevenção foram instituídas durante o pico da pandemia. Evitar aglomerações, manter o distanciamento, usar máscaras cirúrgicas, N95 ou PFF2, evitar lugares fechados e com grande recomendação de pessoas. É preciso redobrar os cuidados pra que essa possível onda passe e não traga maiores problemas. O nosso grande temor é a volta da ocupação de leitos na rede pública e particular, e os profissionais da saúde ficarem sem ter como atender os pacientes”, detalhou.

O especialista também explicou sobre o nível de eficiência das máscaras, e os EPIs (Equipamento de Proteção Individual) mais recomendados para o atual momento.

“A máscara N95 é a mesma da PFF2, são as especificações. Elas filtram partículas menores [muito mais do que as de tecido, já consideradas ultrapassadas no contexto atual da pandemia] e são eficazes para filtração de partículas micrométricas, por isso são indicadas para o coronavírus. A cirúrgica se mostra competente para o vírus influenza”, detalhou.

Uso de máscaras segue fundamental

O uso dos EPIs segue fortemente recomendado, assim como a vacinação e distanciamento social. Com o sucesso das vacinas e surgimento da ômicron, no entanto, muitas pessoas relaxaram quanto ao uso, o que é considerado um erro rudimentar, que ocasionou o retorno dos surtos de infecções, como em Mato Grosso do Sul.

“Eu trabalho há quase 30 anos — por conta da minha especialidade — dentro de isolamentos respiratórios. Seja para tuberculose, meningite e assim por diante, a gente entra com máscara. Não é a Covid-19, a precaução para algumas doenças graves já existe há bastante tempo. Você entra paramentado, é algo natural. As pessoas que vão examinar pacientes contaminados por Ebola no continente africano, por exemplo, todos vão paramentados”, conta o infectologista, acerca da eficácia e da importância das EPIs.

Segundo Coelho, a importância dos EPIS é de conhecimento público, principalmente no momento atual, em que as vacinas diminuíram casos graves de covid.

“A gente sabe que esse tipo de proteção é importante. As pessoas que alegam que a máscara não tem importância diante de uma doença de transmissão respiratória têm que apresentar os dados científicos para contradizer o que a ciência já vem fazendo há muito tempo. Não vejo embasamento científico na fala dessas pessoas que dizem que a máscara não adianta”, conclui.

Onde encontrar máscaras PFF2 e N95 em Campo Grande

  • Droga 10 - Avenida Mato Grosso, Nº 2934. Máscara cirúrgica: caixa de 50 unidades, a partir de R$ 26,00. PFF2: Não disponível na rede
  • Drogaria São Leopoldo - Rua Mal. Rondon, Nº 2172. N95 com filtro: a partir de R$ 8,00 unidade. KN95 sem filtro: a partir de R$ 5,00 unidade.
  • Drogaria Ultrapopular - Rua Calógeras, Nº 2200. KN95 sem filtro: a partir de R$ 5,99 a unidade. Máscara cirúrgica: caixa com 50 unidades a partir de R$ 21,99.
  • Drogaria Freire - Avendia Afonso Pena, Nº 2326. KN95 sem filtro: pacote com 5 máscaras a partir de R$ 29,90.
  • Farmácia Preço Popular - Avenida Afonso Pena, Nº 3420. PFF2 com filtro: a partir de R$ 4,00. N95: deve chegar a partir desta sexta-feira (7).
Jornal Midiamax