Campo Grande realiza entrevista com famílias cadastradas em programa de Locação Social

Famílias receberão valor correspondente de até 50% ao do aluguel, que não pode ser superior a R$ 1 mil
| 29/06/2022
- 17:15
casa própria verde-amarela
Imagem ilustrativa - Foto: Divulgação

Campo Grande segue, até quarta-feira (29), as entrevistas com 700 famílias que se cadastraram para ter acesso ao programa de Locação Social da (Locação Social da Agência Municipal de Habitação e Assuntos Fundiários).

A iniciativa assegura as famílias em situação de vulnerabilidade um valor correspondente de até 50% do valor do aluguel desde que não ultrapasse o valor de R$ 1 mil.

Entre os requisitos para solicitar o benefício, os inscritos devem comprovar moradia em Campo Grande por pelo menos 2 anos, não ter sido contemplados anteriormente em programas de habitação, ter renda de 1 a 3 salários mínimos mensais, podendo chegar ao teto máximo de 5 salários mínimos, com teto per capta familiar de até 1 salário mínimo.

O programa de Locação Social é previsto na Lei Municipal n. 6.592 de 6 de julho de 2021 e regulamentado pelo Decreto n. 15.167 de 24 de março de 2022, e assegura subsídio da Amhasf para contratos de locação que não ultrapassem o valor de mil reais mensais e que não comprometam mais do que 30% da renda familiar.

O resultado da análise dos documentos sairá em agosto e os técnicos da Amhasf vão entrar em contato com famílias contempladas.

Veja também

Trabalhadores da saúde também reclamam de falta de reajuste; hospital rebate acusações

Últimas notícias