Cotidiano

Apesar de Black Friday, vendas no mês de novembro recuaram 1,5% em MS, diz IBGE

Especialista avaliou que volume de vendas foi abaixo do esperado no período

Mariane Chianezi Publicado em 14/01/2022, às 14h09

None
Marcos Ermínio, Midiamax/de arquivo

O IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) divulgou, nesta sexta-feira (14), a Pesquisa Mensal de Comércio referente ao mês de novembro de 2021. A pesquisa mostrou que, apesar da Black Friday, as vendas no mês de novembro recuaram 1,5%.

Conforme o informativo, o estudo produz indicadores que permitem acompanhar o comportamento conjuntural do comércio varejista no País, investigando a receita bruta de revenda nas empresas formalmente constituídas, com 20 ou mais pessoas ocupadas, e cuja atividade principal é o comércio varejista.

O volume de vendas do comércio varejista sul-mato-grossense recuou 1,5% na passagem de outubro para novembro, após o aumento de 1,7% em outubro. Entre as Unidades da Federação, MS teve a 7ª menor variação. Na série sem ajuste sazonal, as vendas do varejo avançaram 0,2% frente a novembro de 2020. O acumulado no ano foi a 5,8%. O acumulado em 12 meses no estado foi de 5,8% em novembro, ante 6,5% em outubro, sinalizando redução no ritmo das vendas.

“O que vimos foi uma Black Friday muito menos intensa, em termos de volume de vendas, do que a de 2020, quando esse período de promoções foi melhor, sobretudo para as maiores cadeias do varejo”, analisa o gerente da pesquisa, Cristiano Santos. “Isso se deve, em parte, pela inflação, mas também por uma mudança no perfil de consumo, já que algumas compras foram realizadas em outubro ou até mesmo no primeiro semestre, quando houve maior disponibilidade de crédito e o fenômeno dos descontos. Isso adiantou de certa forma a Black Friday para algumas cadeias”.

No comércio varejista ampliado, que inclui as atividades veículos, motos, partes e peças e material de construção, o volume de vendas avançou 0,4%, após cair 1,1% no mês anterior. Frente a novembro de 2020, houve avanço de 4,9%. No ano, o varejo ampliado acumula alta de 12% e, em doze meses, as vendas subiram 11,9%.

Jornal Midiamax