Cotidiano

VÍDEO: Seriema volta a andar após receber prótese 3D em Campo Grande

Ação do CRAS é pioneira no Brasil e proporciona a preservação de espécies

Renata Barros Publicado em 07/10/2021, às 09h51

Prótese foi feita com impressora 3D doada ao centro de reabilitação
Prótese foi feita com impressora 3D doada ao centro de reabilitação - Foto: Divulgação/Semagro

Uma seriema adulta ganhou a chance de voltar a andar graças a uma prótese 3D de uma de suas pernas, produzida por profissionais do CRAS (Centro de Reabilitação de Animais Silvestres). A ave foi atropelada em 12 de agosto na região do munícipio de Costa Rica e encaminhada pela PMA (Polícia Militar Ambiental) ao Centro de Reabilitação.

“Foi então, realizado procedimento terapêutico, exames clínicos e iniciamos o processo de produção da prótese, no intuito de proporcionar uma melhor recuperação com qualidade vida para essa ave”, explica o médico veterinário Lucas Cazati, responsável pelo desenvolvimento da prótese.

[Colocar ALT]
Seriema recebeu prótese em setembro e agora se adapta ao novo membro. Foto: Divulgação/Semagro

A ação envolveu programação avançada tridimensional para a confecção do membro do animal, tornando o feito pioneiro em animais silvestres no Brasil por meio de uma impressora 3D, que foi doada ao CRAS pelo naturólogo Richard Rasmussen.

O médico veterinário do CRAS destaca que esse tipo de ação proporciona a preservação de espécies. “Em situações como essa, mesmo que um animal nessas condições não possa voltar a natureza, não haverá impeditivo, por exemplo, de que ele tenha qualidade de vida, continue se reproduzindo e gerando descendentes. Dessa maneira, a gente continua contribuindo para o equilíbrio na natureza”, explica.

As próximas etapas é adaptação da seriema ao novo membro. “Estamos agora na fase de cuidados frente a adaptação da nova perna para acompanhar a reabilitação e reintegração com outras aves da mesma espécie”, completa Cazati.

Confira abaixo o vídeo da ave com a nova perna:

Jornal Midiamax