Cotidiano

Venda de casacos pesados 'bomba' e campo-grandense desembolsa mais de R$ 120 para se aquecer

Com mínimas de 5°C na Capital, os moradores correram no camelódromo garantir peças para se aquecer

Mariane Chianezi e Ranziel Oliveira Publicado em 28/07/2021, às 15h29

None
Leonardo de França, Midiamax

A onda de frio intensa que chegou a Campo Grande derrubou as temperaturas e, com mínimas de 5°C e sensação térmica beirando o negativo, os campo-grandenses têm desembolsado a partir de R$ 120 para se aquecer nesse inverno. A procura por itens de frio no Camelódromo da Capital está intensa nesta quarta-feira (28) e comerciantes afirmam que o frio veio para "aquecer" as vendas. 

[Colocar ALT]
Juliana | Foto: Leonardo de França, Midiamax

Em meio a várias opções de compra nas bancas, a consultora comercial, Juliana Andrade, de 24 anos, escolheu um casaco de R$ 150 e aproveitou para adquirir outros itens para compor o “look” de frio.

“Vim aqui justamente para comprar um casaco. Como trabalho na rua, preciso de um corta-vento mais impermeável. Esse modelo que comprei tem um cinto, mulher gosta desses detalhes. Comprei também um cachecol e luvas”, disse a consumidora.

Na banca em que Juliana comprou o casaco, Eduardo Belarde, de 48 anos, vendedor, disse que o campeão de procura pelos moradores são os casacos acolchoados, mais pesados.

Os casacos de corino, podem ser encontrados a partir de R$ 130 na banca onde Ananda Arruda, de 18 anos, vende. Ela afirma que as vendas aumentaram 90% neste inverno e que as peças de frio têm saído facilmente.

“O casaco de corino, peça masculina, sai a partir de R$ 130 e o modelo

[Colocar ALT]
Diana | Foto: Leonardo de França, Midiamax

feminino, forrado, está a partir de R$ 150. Temos também o moletom forrado unissex, que está a partir de R$ 140”, explicou.

A vendedora Letícia de Araújo, de 19 anos, disse que a grande procura é por moletons mais grossos que garantam que o comprador fique quentinho quando vestir. “Temos casacos a partir de R$ 120, moletom com forro também a partir desse valor”, comentou.

Não só os casacos pesados estão bombando nas vendas. Os itens menores também têm tido grande saída nas bancas. Diana do Nascimento, vendedora há 8 anos no camelódromo, disse que o frio sempre ‘vem para o bem’ dos comerciantes, pois impulsiona as vendas de roupas.

Nessa estação, a venda de luvas também é o grande carro-chefe da banca. “De manhã tínhamos 100 pares de luvas. Agora estou com apenas 12”, disse. As luvas impermeáveis e antiderrapante são vendidas a R$ 35 na banca.

O Inmet (Instituto Nacional de Meteorologia) prevê que o frio deve permanecer em Campo Grande até a próxima semana. A previsão indica que na madrugada de quinta-feira (29) a mínima pode chegar a 5°C e a sensação térmica chega a 3°C.

Jornal Midiamax