Cotidiano

Vacinação avança e faz crescer ansiedade por quem espera imunização em Campo Grande

Nem todos conhecem a xepa; saiba como se candidatar às doses que sobram nos postos

Mylena Rocha e Gabriel Neves Publicado em 16/07/2021, às 08h42

Para quem está ansioso pela vacina, uma boa alternativa é buscar a xepa nos postos de saúde.
Para quem está ansioso pela vacina, uma boa alternativa é buscar a xepa nos postos de saúde. - Henrique Arakaki/Midiamax

Depois de alguns dias sem doses, Campo Grande recebeu um novo lote de vacinas e voltou a avançar na campanha de imunização contra o coronavírus. Nesta sexta-feira (16), Campo Grande abriu a vacinação para pessoas a partir dos 35 anos. Com isso, cresce a ansiedade pela imunização entre as pessoas mais jovens. Porém, mesmo com a expectativa pela vacina, muitos não acreditam na promessa de que 80% serão vacinados com ao menos uma dose até o final de agosto, uma estimativa apontada pela SES (Secretaria de Estado de Saúde). 

Ana Paula, de 30 anos, está cada vez mais ansiosa pela vacinação. Ela conta que ficou animada ao ver o avanço da campanha. Mesmo assim, não acredita que será vacinada ainda neste mês. “Quero que chegue logo nos 30 anos, mas acho que ainda vai demorar um pouco”, afirma. 

Gleide Santos, de 31 anos, também está na expectativa da vacinação. “Esse avanço da vacinação por idade nos deixa animados. Mesmo que não seja nos próximos dias, pelo menos sabemos que nossa vez de vacinar vai chegar”, diz. Gleide afirma que já ouviu falar sobre a xepa, mas ainda não se cadastrou.

[Colocar ALT]
Mário acredita que vacinação segue até dezembro. (Foto: Henrique Arakaki)

Mário Ornelas tem 26 anos e também está contente com o avanço da campanha em Campo Grande. Contudo, ele não acredita na promessa de que 80% da população será vacinada com pelo menos uma dose até o fim de agosto, que é o prazo estimado pelo Governo do Estado. Para Mário, a vacinação deve continuar no mínimo até dezembro.

“Eu imaginava que iria demorar muito mais para sair dos 40 anos. Para a minha vez [de vacinar], acho que ainda demora. Se não tiver uma parada na chegada de doses e continuar nesse ritmo, acho que dá para terminar de vacinar todo mundo até o fim do ano”, comenta. 

Ana Paula também não acredita que a campanha será rápida o suficiente para alcançar a imunidade coletiva até o mês que vem. Ela diz que tenta ser realista e que a campanha ainda deve se prolongar por meses. “Eu acho difícil vacinar todo mundo até o final do ano, acho que vai até o ano que vem. Eu estou ansiosa, gostaria de tomar a vacina de dose única, mas quando chegar minha vez, vou tomar a que estiver disponível”.

Andressa Andrade, de 26 anos, também está na expectativa da vacina. Por amamentar, ela até já foi contemplada pela campanha, mas perdeu o prazo. Agora, ela fica ansiosa para saber quando o grupo será chamado novamente. Contudo, Andressa não está tão otimista com relação ao avanço da campanha. “As doses chegam de pouco em pouco, acho que ainda leva mais um ano de campanha”, estima. 

Xepa da vacinação: como funciona? 

Para quem está na ansiedade pela vacina, uma dica é procurar a xepa da vacinação em Campo Grande. Qualquer pessoa, com 18 anos ou mais, pode se candidatar às doses que sobram nas unidades de saúde. 

A Sesau (Secretaria Municipal de Saúde) explica que é preciso procurar a unidade de saúde para fazer o cadastro. “Quando há doses a serem aplicadas no final do dia, as pessoas são chamadas de acordo com a ordem de inscrição na lista”. 

Já nos outros polos de vacinação, como os drive-thrus, a aplicação de doses remanescentes é feita de acordo com a entrega de senhas. No início da manhã, as equipes entregam senhas e identificam as pessoas que pegaram. No final do dia, caso tenha frasco aberto com alguma dose a ser aplicada, é chamado o número de pessoas relativo ao quantitativo de doses restantes. “Ressaltamos que a entrega de senhas não garante a vacinação, uma vez que isso depende exclusivamente do total de doses restantes”, frisa a secretaria. 

Jornal Midiamax