Cotidiano

Universidade nega diploma e médico veterinário faz ‘maratona’ para conseguir registro profissional

Precisando emitir o registro profissional para garantir o emprego, o médico veterinário Luiz Fernando de Oliveira tem enfrentado dificuldades para conseguir a emissão do seu diploma em universidade particular de Campo Grande. Mesmo depois de aceitar o certificado de conclusão do ensino médio, o Modelo 19, para ingresso no curso, agora a universidade se recusa […]

Mariane Chianezi Publicado em 02/03/2021, às 14h10 - Atualizado às 16h52

Foto: Ilustrativa
Foto: Ilustrativa - Foto: Ilustrativa

Precisando emitir o registro profissional para garantir o emprego, o médico veterinário Luiz Fernando de Oliveira tem enfrentado dificuldades para conseguir a emissão do seu diploma em universidade particular de Campo Grande. Mesmo depois de aceitar o certificado de conclusão do ensino médio, o Modelo 19, para ingresso no curso, agora a universidade se recusa a emitir o diploma dizendo que o documento está irregular.

Fernando contou ao Jornal Midiamax que se formou em 2019 e colou grau no final de 2020. Até então, não precisava do diploma pois não havia conseguido emprego na área de formação, mas após busca, conseguiu uma oportunidade. A necessidade do registro profissional no CRMV (Conselho Regional de Medicina Veterinária) veio junto com dores de cabeça para conseguir o diploma.

“Quando precisei do CRM, fui até a universidade para que o diploma fosse confeccionado. Me chamaram e disseram que precisava do certificado de conclusão do ensino médio. Entreguei o que eu tinha, mas mesmo assim negaram, sem justificativa”, disse o médico.

Após a negativa, a Uniderp solicitou que Fernando entrasse em contato com a escola em que terminou o ensino médio para solicitar um certificado, ‘pois não era aquilo’ que ele havia entregue.

O médico entrou em contato com a escola no estado do Mato Grosso e foi informado que o certificado de conclusão do ensino médio era exatamente aquele que ele havia em mãos, o Modelo 19. Ao retornar na universidade, o ex-acadêmico foi orientado sobre um novo prazo para que o pedido do diploma fosse avaliado. No entanto, pedido foi indeferido novamente.

Diante da crise em plena pandemia do coronavírus, Fernando teme perder a oportunidade de emprego devido a negligência da instituição.

A reportagem entrou em contato com a assessoria de imprensa da Uniderp, questionando quais certificado de conclusão de ensino médio a universidade utiliza além do Modelo 19 ou se o documento do médico havia algo de errado, a instituição respondeu que o médico veterinário havia entregado histórico escolar ao invés do certificado de conclusão de ensino médio. Confira a nota na íntegra*:

A Uniderp ressalta que a apresentação de documentação pessoal é de inteira responsabilidade do estudante. Em face disso, reforça que segue à risca todas as exigências determinadas pelo Ministério da Educação (MEC) para emissão dos diplomas. No caso que se apresenta, o estudante não enviou o Certificado de Conclusão do Ensino Médio com a data de conclusão do período, tendo apresentado apenas o Histórico Escolar do Ensino Médio sem informação da referida data, informação esta requerida pelo MEC para a certificação de conclusão de curso. Assim sendo, a Uniderp informa que o processo de emissão do diploma terá prosseguimento assim que enviada a documentação solicitada em atendimento às exigências do MEC e respeitando as normas impostas pelo órgão. A instituição ressalta que não mede esforços para manter a excelência e a qualidade do seu atendimento aos discentes e egressos“, disse.

*Matéria atualizada às 16h51 para acréscimo de informação

Jornal Midiamax