Cotidiano

‘Tiram sarro’: Funcionária denuncia festas e aglomerações em condomínio de luxo em Campo Grande

Uma funcionária de condomínio de luxo de Campo Grande denunciou que festas e aglomerações estariam acontecendo com frequência do residencial, mesmo diante dos decretos que proíbem aglomerações em MS. Em pleno pico da pandemia do novo coronavírus no Estado, onde mais de 4,2 mil pessoas morreram, a leitora afirma que muitos zombam da pandemia. Conforme […]

Mariane Chianezi Publicado em 30/03/2021, às 14h54 - Atualizado às 18h03

Foto: Henrique Arakaki (de arquivo, Midiamax)
Foto: Henrique Arakaki (de arquivo, Midiamax) - Foto: Henrique Arakaki (de arquivo, Midiamax)

Uma funcionária de condomínio de luxo de Campo Grande denunciou que festas e aglomerações estariam acontecendo com frequência do residencial, mesmo diante dos decretos que proíbem aglomerações em MS. Em pleno pico da pandemia do novo coronavírus no Estado, onde mais de 4,2 mil pessoas morreram, a leitora afirma que muitos zombam da pandemia.

Conforme a trabalhadora, eventos como aniversários e reuniões de amigos dentro do condomínio são constantes. “Praças cheia de gente com criança e até sem máscaras. Claro que não são todos, muitos ali são conscientes com a situação, mas tem uns que tiram até sarro”, comentou.

Alguns patrões exigem que os funcionários entrem de máscara e mantém a segurança das famílias em casa, mas tem moradores que não fazem questão. “Exigem que pelo menos entramos de máscara”, disse, esclarecendo que dentro de algumas casas não é cobrado o uso.

Ela relata que fica triste com a situação, ainda mais com o fato de precisar ir ao trabalho de ônibus. “Nós funcionários ficamos expostos. A gente vai de ônibus trabalhar e precisa ficar ouvindo essas coisas. É triste”, afirmou.

A reportagem tentou contato com a Damha Urbanizadora e Construtora por telefone, mas não conseguiu retorno. A Vigilância Sanitária também foi contatada para verificar como as fiscalizações são feitas diante dessas situações e aguarda resposta. O material segue em aberto para eventuais posicionamentos.

Decreto em MS

Mato Grosso do Sul adotou novas medidas restritivas para conter o avanço do coronavírus nas cidades. Com quatro cidades em risco extremo para a doença, foram tomadas após deliberação entre a SES (Secretaria de Estado de Saúde) e prefeitos de MS. O toque de recolher atualmente está entre às 20h até 5h em todos os municípios de MS, para vedação da circulação de pessoas e as atividades essenciais.

O decreto que oficializa as ações vigentes a partir de 26 de março até o dia 4 de abril, foi publicado em edição extra do DOE (Diário Oficial do Estado), no dia 24 de março, aqui. Desta forma, o Estado passa a permitir apenas atividades consideradas como essenciais e elencadas no decreto para funcionamento desde o dia 26 de março.

Jornal Midiamax