Cotidiano

'Temos família, compramos estoque': Abrasel e CDL reclamam de restrições sem aviso em MS

Representantes pediram maior transparência e antecedência nas mudanças restritivas

Fábio Oruê Publicado em 10/06/2021, às 12h11

Medidas restritivas começam na sexta-feira
Medidas restritivas começam na sexta-feira - Foto: Arquivo/ Jornal Midiamax

Pegos de 'surpresa' pelas restrições impostas pelo resultado do Programa Prosseguir, a CDL (Câmara de Dirigentes Lojistas) e a Abrasel (Associação Brasileira de Bares e Restaurantes) não receberam bem as novas medidas mais restritivas em Mato Grosso do Sul, que permitem somente o funcionamento dos serviços essenciais.

As maiores cidades do Estado entraram na classificação cinza: Campo Grande, Dourados, Três Lagoas, Corumbá e Ponta Porã. A Capital deve seguir as novas recomendações impostas pelo novo decreto estadual nesta quinta-feira (11).

Mais uma vez o comércio é surpreendido, sem nenhuma previsibilidade e às vésperas do dia dos namorados, um total desrespeito com a classe produtiva que se preparou para data. As restrições da bandeira cinza prejudicam mais uma vez o varejo, bares e restaurantes, que contavam com este período para ganhar fôlego, pois esta data é uma das melhores para esses setores.

"Entendemos a situação da pandemia, mas exigimos respeito por parte dos gestores, que agem de forma irresponsável com o setor produtivo. Não brincamos de comerciantes, isso é a nossa vida, nosso trabalho e que sustenta nossas famílias", publicou, em nota, a CDL.

"Pior do que a restrição, é a nossa não informação. A única coisa que o setor pede desde o começo da pandemia é a previsibilidade. Na segunda-feira nós estavamos em bandeira vermelha, todos os comerciantes noturnos fizeram seus estoques e confirmaram as reservas esperando poder atender no dia dos namorados", disse o presidente da Abrasel, Juliano Wertheimer. 

"Precisamos que as ações dos governos tenham alguma previsibilidade, pois estamos falando de setores que fizeram e fazem estoques de produtos, muitos perecíveis, investiram para ter algum retorno na data do dia dos namorados e vão mais uma vez sofrer com as restrições", trazia também o texto da CDL.

Confira o pronunciamento de Wertheimer, presidente da Abrasel:

Jornal Midiamax