Cotidiano

Só no primeiro dia, 15% dos atendidos testam positivo para sífilis na Praça Ary Coelho

Atendimento vai até o dia 16 e população em geral pode procurar a testagem gratuita no centro da cidade

João Ramos e Renata Barros Publicado em 09/10/2021, às 10h56

Além dos testes para sífilis, também estão sendo oferecidos exames de detecção para HIV e hepatites B e C
Além dos testes para sífilis, também estão sendo oferecidos exames de detecção para HIV e hepatites B e C - (Foto: Leonardo de França, Midiamax)

Em alusão ao outubro verde, campanha de conscientização ao diagnóstico da sífilis, equipe da Sesau (Secretaria Municipal de Saúde de Campo Grande) realiza testes gratuitos na Praça Ary Coelho e presta atendimento de orientação à população. O serviço começou na sexta-feira (8) e vai até o dia 16, o Dia D de Combate ao Sífilis, sempra das 9h até às 16h, sem intervalo almoço.

Além de testes para diagnóstico da sífilis, exames de detecção de HIV e hepatites B e C também estão sendo feitos. Ao todo, cada pessoa passa por quatro exames apenas com a coleta pelo sangue do dedo. Os resultados ficam prontos em aproximadamente 20 minutos. No primeiro dia de atendimento, mais de 100 pessoas foram testadas. Do total, 15% testou reagente positivo para sífilis e 1% reagente positivo para hepatite C.

Atendimentos na Praça Ary Coelho (Foto: Leonardo de França, Midiamax)

Gerente técnico de Sífilis da Sesau, Douglas Morilha explica que a campanha é pra facilitar o acesso ao diagnóstico e prevenir a sífilis em recém-nascidos, especialmente porque o Outubro Verde é o mês de combate à sífilis congênita - que passa de mãe para filho - mas, independente disso, os testes estão sendo aplicados para a população em geral. De acordo com o coordenador, quem testa positivo recebe encaminhamento para unidade básica de saúde na Capital e começa tratamento medicamentoso.

Enquanto aguardava o resultado, uma mulher de 45 anos, que não quis se identificar, conversou com a reportagem do Jornal Midiamax. Ela passou no centro para pagar as contas e decidiu realizar a testagem gratuita porque terminou um relacionamento recentemente e descobriu que o ex-parceiro era infiel. Antes disso, ela já havia marcado na unidade básica de saúde exames completos, mas como estava passando por perto do teste rápido, resolveu fazer ali mesmo.

Banner chama a população para testagem (Foto: Leonardo de França, Midiamax)

A telefonista Lurdes Marques, de 53 anos, e seu marido aposentado, Osmar Marques, de 56, realizaram esse tipo de teste pela primeira vez. Junto, o casal foi até a Praça Ary Coelho e aproveitou a oportunidade. "É de graça, então ajuda. De graça, até injeção na testa", pontuaram.

Até às 10 horas da manhã deste sábado (9) pelo menos 40 pessoas foram testadas, ou seja, mais de 160 testes foram realizados.

Jornal Midiamax