Cotidiano

Sindicato pressiona e Consórcio desiste de pagar férias de motoristas só na volta ao trabalho

Empresa queria implantar MP recente de Bolsonaro

Fábio Oruê Publicado em 07/05/2021, às 15h04

Motoristas só iam receber as férias quando voltassem a trabalhar
Motoristas só iam receber as férias quando voltassem a trabalhar - Foto: Marcos Ermínio/ Arquivo/ Jornal Midiamax

O Consórcio Guaicurus, empresa responsável pela frota de ônibus em Campo Grande, desistiu de pagar as férias dos motoristas somente no retorno ao trabalho após pressão do STTCU (Sindicato dos Trabalhadores em Transporte Coletivo Urbano), nesta sexta-feira (7).

Segundo disse ao Jornal Midiamax o diretor financeiro do sindicato, William Alves, eles estiveram reunidos com representantes do consórcio para discutir os planos da empresa para  implantar essa medida. Porém, a ideia foi descartada durante a reunião. 

 A MP (Medida Provisória) nº 1.046, sancionada pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido), dava aval para as empresas anteciparem as férias remuneradas dos funcionários e só pagar por elas quando ele retornasse ao serviço. 

Ou seja, o contratado passaria dois meses somente com um salário no bolso, o que poderia trazer problemas para ele. A MP foi sancionada no último dia 27 de abril e dispõe sobre as medidas trabalhistas para enfrentamento da emergência de saúde pública decorrente do coronavírus. 

Jornal Midiamax