Cotidiano

Moradores se assustam com explosão e siderúrgica de MS terá que assinar acordo

Liberação de substâncias ocorre com frequência na cidade, dizem moradores

Gabriel Maymone Publicado em 28/04/2021, às 10h09

Fumaça preta é vista de longe em Aquidauana
Fumaça preta é vista de longe em Aquidauana - Reprodução

'Mini explosão' assustou moradores de Aquidauana, a 140 km de Campo Grande, na manhã de terça-feira (27). O fato aconteceu na siderúrgica Simasul, que deverá passar por um TAC (Termo de Ajustamento de Conduta) para reduzir a emissão de resíduos.

A liberação, segundo moradores, ocorre, normalmente, no período noturno, mas na manhã de terça-feira (27) foi visto no céu já pela manhã. "Isso acontece mais à noite, pois ninguém vê. Esse deu para filmar porque foi de manhã", relatou um morador.

Recentemente, o MPMS (Ministério Público de Mato Grosso do Sul) instaurou inquérito para apurar a denúncia de moradores, de que a indústria não possuia filtro e, assim, lançava resíduos cancerígenos no ar.

Conforme a promotora de Justiça, Angélica de Andrade Arruda, ação civil pública já garantiu a instalação dos equipamentos de proteção, no entanto, ainda há problema em relação à emissão de resíduos durante o processo de fabricação do ferro gusa. 

Por fim, o MPMS informou que "a promotoria irá elaborar um Termo de Ajustamento de Conduta para iniciar as tratativas com a empresa a fim de assinar o acordo para pôr fim ao problema".

Ao Jornal Midiamax, a Simasul informou que a grande quantidade de fumaça se deu devido a um procedimento de segurança, que envolveu queimar grande quantidade de carvão vegetal úmido. "O carregamento ocorreu após a verificação de níveis de calor acima do normal no silo de
armazenamento de carvão, incidindo em seu resfriamento por água e alocação imediata para queima do produto no forno, conforme padrões de segurança exigidos por nossa brigada", informou a siderúrgica.

Ainda conforme nota, a empresa pediu desculpa pelo ocorrido. "Informamos que, após o evento, reforçamos os sistemas de segurança já existentes,
ressaltando que, em 15 anos de operação, ocorreram apenas dois eventos dessa natureza, de forma que pedimos sinceras desculpas pelos inconvenientes verificados".

Jornal Midiamax