Cotidiano

Sesau pede que gestantes atendam ligações para monitoramento após vacinação

Programa 'Alô, mamãe' quer acompanhar gestantes que foram vacinadas contra covid

Mylena Rocha Publicado em 16/07/2021, às 11h48

None
Divulgação/PMCG

O programa ‘Alô, mamãe’ foi lançado no último fim de semana e tem como objetivo monitorar as gestantes que foram vacinadas contra o coronavírus. As equipes de saúde buscam acompanhar as gestantes e as possíveis reações à vacina, mas têm se deparado com um obstáculo: as mulheres não atendem as ligações. 

A iniciativa da Prefeitura de Campo Grande se deparou com a dificuldade de conversar com as gestantes, que recusam as ligações. Na Capital, mais de 4 mil gestantes já tomaram pelo menos uma dose de vacina.

Segundo informações divulgadas, em uma semana, o serviço conseguiu entrar em contato com 409 gestantes, que iniciaram o acompanhamento que durará toda a gravidez e também período após o nascimento da criança. Porém, outras 825 não atenderam às tentativas de contato da prefeitura. 

“É possível que elas não estejam atendendo a ligação por ser um número estranho, e o contato é feito entre 17h e 21h, mas é de extrema importância o acompanhamento dessas mulheres, por isso reforçamos o apelo "Atendam ao 2020-2170″, comenta o secretário municipal de saúde, José Mauro Filho. 

A Sesau (Secretaria Municipal de Saúde) informa que as mulheres devem ser monitoradas mensalmente, desde o recebimento da primeira dose até o período de 30 dias após o parto. “A expectativa é de que o período de monitoramento possa ser expandido para até 60 dias após o parto, integrando o trabalho com a Atenção Primária”.

Campo Grande já vacinou 4.324 gestantes, 462 com Coronavac, 3.818 com a vacina Pfizer e 44 com Astrazeneca. Está sendo avaliada a possibilidade de gestantes que eventualmente acabaram sendo vacinadas com AstraZeneca, por não saberem que estavam grávidas ou por terem engravidado após a vacina, fazerem o intercâmbio vacinal utilizando o imunizante da Pfizer para segunda dose. Atualmente, a recomendação do Ministério da Saúde é para que essas mulheres aguardem o fim da gestação e do período puerpério para completar o esquema vacinal com o mesmo imunizante. 

O contato com a gestante vai ser feito por telefone, através do número (67) 2020-2170. O serviço irá funcionar de segunda a sexta-feira, das 17h às 21h, e aos sábados, domingos e feriados, das 7h às 19h.

(com informações da Sesau)

Jornal Midiamax