Cotidiano

Sesau descarta reação à vacina e conclui que idosos se contaminaram em ‘janela de imunização’

Em Campo Grande, 12 pessoas de uma casa geriátrica apresentaram sintomas de Covid-19 dias após tomar a vacina e município investigou causas.

Gabriel Maymone Publicado em 16/02/2021, às 08h22 - Atualizado às 18h30

Foto: Leonardo de França | Jornal Midiamax
Foto: Leonardo de França | Jornal Midiamax - Foto: Leonardo de França | Jornal Midiamax

A Sesau (Secretaria Municipal de Saúde) concluiu que as 12 pessoas – 10 idosos e 2 funcionários – que apresentaram sintomas como febre e dores pelo corpo em uma casa geriátrica de Campo Grande dias após tomar vacina para Covid-19 não tiveram reação ao imunizante. 

Conforme nota, a Sesau “desconsidera qualquer tipo de evento adverso à vacinação”. Isso porque, segundo a secretaria, foi realizado exame de RT-PCR e o resultado foi positivo para todos os casos. Para a Sesau, a contaminação para a vacina é impossível, “visto que a vacina é elaborada através do vírus inativado”.

Então, chegou-se à conclusão de que “antes da vacinação ou na janela de imunização – tempo necessário para que o organismo produza anticorpos à doença – houve a presença de uma pessoa contaminada no local, transmitindo o vírus aos idosos”, continua a nota.

Por fim, o município esclarece que está prestando todo o atendimento necessário aos pacientes, que permanecem sendo acompanhados pelas equipes de vigilância epidemiológica da Sesau.

Sintomas após vacinação

Conforme o proprietário da instituição, que preferiu não se identificar, os idosos começaram a apresentar os sintomas 6 dias após tomar a 1ª dose da CoronaVac – vacina produzida pelo Instituto Butantan em parceria com a empresa chinesa Sinovac. “Acionei a Sesau[Secretaria Municipal de Saúde] e enviaram um médico para acompanhar”, declarou ao Jornal Midiamax.

De acordo com o diretor da unidade, tanto os idosos quanto funcionários tiveram febre na casa dos 39 graus e dores pelo corpo. Apesar dos sintomas, ninguém precisou ser internado e os pacientes, devido à idade, ainda estão em processo de recuperação. A febre persistiu por cerca de 3 dias.

Reações

Em novembro, uma morte levou a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) a suspender os testes clínicos da CoronaVac, a vacina produzida pelo laboratório chinês Sinovac em parceria com o Instituto Butantan. O episódio foi tratado como um evento adverso grave. Posteriormente, foi comunicado à agência que se tratou do suicídio de um dos voluntários. Durante os testes clínicos da CoronaVac, não foi reportado nenhum evento grave associado à vacina.

A investigação de casos suspeitos de reações adversas às vacinas Covid-19 que vêm sendo aplicadas no Brasil é realizada pelas autoridades de saúde locais responsáveis e pelos detentores do registro, contando com o apoio da Secretaria de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde

Jornal Midiamax