Cotidiano

Sem imunização total dos educadores, sindicato vai ao MPMS denunciar volta às aulas em Dourados

Documento foi protocolado na sexta-feira e pede providências para impedir retorno programado para o dia 2 de agosto

Marcos Morandi Publicado em 31/07/2021, às 11h25 - Atualizado às 12h25

Ofício foi protocolado na 16ª Promotoria de Dourados
Ofício foi protocolado na 16ª Promotoria de Dourados - Simted

A volta às aulas anunciada pela Secretaria de Estado de Educação na próxima segunda-feira (2) é contestada na Justiça pelo Simted (Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Dourados), que protocolou, nesta sexta-feira (30), uma denúncia no MPMS (Ministério Público Estadual de Mato Grosso do Sul) sobre o retorno presencial na Rede Estadual de Ensino.

A direção do sindicato encaminhou o documento ao promotor Ricardo Rotunno, da 16ª Promotoria do Patrimônio Público, onde informa que “por motivos alheios ao nosso conhecimento, em Dourados a grande maioria dos educadores apenas recebeu a primeira dose e, portanto, ainda não estão completamente imunizados".

No documento, o promotor ainda é informado que a Secretaria de Estado de Educação de MS, embora sabedora da situação da vacinação dos profissionais da educação em Dourados, não aceitou a solicitação da categoria para adiar o retorno presencial até a aplicação da segunda dose em todos os trabalhadores.

Mesmo com o problema persistindo, a secretaria manteve a data de retorno presencial para a próxima segunda-feira, 2 de agosto de 2021. “O Simted Dourados entende que o bem maior é a vida e o risco de contágio se torna potencializado sem a imunização completa dos nossos educadores”, afirma a entidade.

Jornal Midiamax