Cotidiano

Sem reclamação de ‘seringa com ar’, MS promete punição severa a possíveis casos

Com denúncias de aplicação de doses de ar em vez da vacina contra Covid-19 se espalhando pelo país, o secretário estadual de saúde de Mato Grosso do Sul, Geraldo Resende, informou que não há caso de ‘falsa aplicação’ registrado no Estado. “Não vamos tolerar aplicação falsa de vacina, ou seja, não existia na seringa o […]

Gabriel Maymone Publicado em 17/02/2021, às 11h35 - Atualizado às 11h55

 (Imagem: Reprodução)
(Imagem: Reprodução) - (Imagem: Reprodução)

Com denúncias de aplicação de doses de ar em vez da vacina contra Covid-19 se espalhando pelo país, o secretário estadual de saúde de Mato Grosso do Sul, Geraldo Resende, informou que não há caso de ‘falsa aplicação’ registrado no Estado.

“Não vamos tolerar aplicação falsa de vacina, ou seja, não existia na seringa o quantitativo certo da vacina. Nós haveremos de fazer B.O e pedir a expulsão de qualquer servidor que possa fazer aquilo que saiu na mídia nacional”, declarou.

Por fim, Resende deixou o alerta aos servidores da saúde. “Felizmente, em MS, nossos colaboradores tanto nos municípios quanto do Estado são bastante vigilantes, compromissados com a saúde e não vão praticar atos como aqueles, que chocam a todos nós da área da saúde”, pontuou.

Denúncias

Até o momento, foram confirmados quatro casos de falsa aplicação de vacina contra a Covid-19 em três estados diferentes: Goiás, Alagoas e Rio de Janeiro.

Os casos serão apurados e, se houver a confirmação, os profissionais envolvidos poderão perder o registro na categoria. Conselho de Enfermagem e Polícia Civil acompanham as denúncias.

A recomendação é que quem for receber a vacina ou acompanhante fique atento ao conteúdo da seringa para evitar esse tipo de problema. O método de praxe adotado em várias campanhas é que o profissional mostre a seringa cheia e, após a aplicação, exiba o recipiente já sem o líquido.

Jornal Midiamax