Cotidiano

Saúde aguarda definição para começar a vacinar 476 mil crianças contra covid em MS

Estado registrou morte de 14 crianças de até 9 anos, cinco eram bebês com menos de um ano

Mylena Rocha Publicado em 20/11/2021, às 15h15

Mato Grosso do Sul soma 14 crianças de até nove anos que foram vítimas do coronavírus.
Mato Grosso do Sul soma 14 crianças de até nove anos que foram vítimas do coronavírus. - Henrique Arakaki/Midiamax

A campanha de vacinação voltou a avançar em Mato Grosso do Sul, desta vez com a ampliação do público da 3ª dose. Porém, pais e responsáveis continuam na expectativa para saber quando as crianças serão imunizadas. Em MS, o público de 5 a 11 anos é estimado em cerca de 476 mil crianças. A SES (Secretaria de Estado de Saúde) aguarda definição do Ministério da Saúde sobre o assunto. 

Dados do Censo do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) apontam que são 476,6 mil crianças de 5 a 11 anos em Mato Grosso do Sul, sendo 138,5 mil somente na capital Campo Grande. É importante ressaltar que o último censo foi realizado em 2010, portanto o número pode ter alterações. 

Desde outubro, a SES tem chamado a atenção e pedido um posicionamento do Ministério da Saúde sobre a imunização das crianças. O Jornal Midiamax entrou em contato com a secretaria para questionar se há um levantamento com a quantidade estimada de crianças a serem vacinadas, mas não obteve resposta. 

Na live da SES de quarta-feira (17), o secretário Geraldo Resende voltou a chamar a atenção para a importância de vacinar crianças de 5 a 11 anos. Ele afirma que fez o pedido ao Ministério da Saúde e aguarda orientações. 

Nesta semana, a Pfizer entrou com pedido à Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) para aplicar vacinas em crianças. A Anvisa tem até 30 dias para analisar a documentação e os estudos entregues e avaliar aspectos como segurança e eficácia do imunizante. 

Casos e mortes entre crianças

Ao contrário do que se acreditava no início da pandemia, as crianças podem desenvolver sintomas e até morrer após serem contaminadas pelo coronavírus. Apesar de serem minoria, os casos acontecem e Mato Grosso do Sul soma 14 crianças de até nove anos que foram vítimas do coronavírus. 

Dados do boletim epidemiológico da SES apontam que cinco bebês menores de um ano não resistiram à covid. Além disso, nove crianças de um a nove anos morreram após serem infectadas. O último caso de morte de criança aconteceu neste mês e o secretário Geraldo Resende comentou sobre o caso. 

“Foi negligenciada. Em um lar totalmente desestruturado, essa criança veio a óbito. Além de outras patologias, imunodepressão, ela também foi acometida de covid e veio a óbito. É triste, apenas um ano e poucos meses de idade”, comentou. 

Com relação aos casos de infecção pelo coronavírus, as crianças de até 9 anos representam 3,9% dos casos em Mato Grosso do Sul. Ao todo, foram 14,4 mil crianças infectadas nesta faixa etária. 

Sem vacina, crianças podem ser vetores da covid

As aulas totalmente presenciais na rede estadual de Mato Grosso do Sul já voltaram, mas o retorno às escolas municipais tem preocupado pais em Campo Grande. A cautela vem do fato de que o público-alvo na Reme (Rede Municipal de Ensino) é de crianças menores, que estão no ensino infantil e primeiros anos do ensino fundamental. Enquanto na rede estadual, o público-alvo é de adolescentes, que já foram contemplados pelo calendário de vacinação contra covid.

O infectologista Rodrigo Nascimento Coelho explica que, sem vacina, as crianças pequenas poderiam se tornar os principais vetores do vírus na pandemia. Elas poderiam levar a covid para os idosos em casa, que têm baixa de anticorpos, mesmo vacinados. Entretanto, o especialista pede cautela. “Temos que analisar muito bem a segurança desta vacina para as crianças. Mas, uma vez comprovada a segurança da vacina para crianças, elas devem ser indicadas para todo mundo”, ressalta. 

Jornal Midiamax