Cotidiano

Santa Casa realiza primeira captação de órgãos e tecidos de fevereiro e quarta do ano

A Santa Casa de Campo Grande realizou nesta quinta-feira (4), a primeira captação de órgãos e tecidos de fevereiro e a quarta do ano, O doador, um paciente que morava no interior do Estado, que estava internado no hospital e sofreu um AVE (Acidente Vascular Encefálico) hemorrágico, evoluiu para morte encefálica esta semana. A OPO […]

Karina Campos Publicado em 05/02/2021, às 15h51

(Foto: Divulgação/Santa Casa)
(Foto: Divulgação/Santa Casa) - (Foto: Divulgação/Santa Casa)

A Santa Casa de Campo Grande realizou nesta quinta-feira (4), a primeira captação de órgãos e tecidos de fevereiro e a quarta do ano, O doador, um paciente que morava no interior do Estado, que estava internado no hospital e sofreu um AVE (Acidente Vascular Encefálico) hemorrágico, evoluiu para morte encefálica esta semana.

A OPO (Organização de Procura de Órgão), acolheu os familiares dos pacientes, que autorizaram a doação dos órgãos e tecidos. O enfermeiro Rodrigo Gomes e coordenador do setor explica que o atendimento humanizado no hospital, desde a entrada do paciente, é o primeiro passo para que as famílias enlutadas entendam a importância desse gesto que salva diversas vidas.

“Nós agradecemos às famílias que, a partir dessa autorização, possibilitam a melhora e a qualidade de vida dos pacientes que estão em fila aguardando por um órgão. Sem essa consciência, não seria possível realizarmos essa transformação na vida de outros pacientes e familiares”, disse Rodrigo.

O fígado captado foi enviado para o Distrito Federal em uma aeronave da FAB (Força Aérea Brasileira). Um dos rins foi compatível com um paciente em Brasília e também foi encaminhado, horas depois, para o Estado em voo comercial.

O outro rim foi disponibilizado para uma paciente do interior de Mato Grosso do Sul que aguardava há um ano na fila de transplante, com um quadro grave de insuficiência renal. Já as córneas foram disponibilizadas para o Banco de Olhos da Santa Casa, que atende principalmente às demandas da urgência e emergência da oftalmologia.

Em 2021, já foram registradas, até agora, doação que somam 8 rins, 3 fígados e 3 corações na unidade. O processo de doação começa a partir da confirmação de morte encefálica constatada por meio de exames protocolares.

Jornal Midiamax