Cotidiano

Rio Paraguai pode atingir marca negativa na próxima semana, diz monitoramento

Próximas chuvas não são significativas para mudar panorama da bacia

Fábio Oruê Publicado em 04/09/2021, às 14h15

Régua ladarense pode atingir altura negativa de 20 cm
Régua ladarense pode atingir altura negativa de 20 cm - Foto: Anderson Gallo/ Diário Corumbaense

A altura do rio Paraguai está seguindo tendência de declínio devido a estiagem que atinge Mato Grosso do Sul. A medida pode atingir marcas negativas nos próximos dias, segundo monitoramento do CPRM (Serviço Geológico do Brasil). Na sexta-feira (3), o rio estava medindo 13 cm na régua de Ladário.

De acordo com o publicado pelo site Diário Corumbaense, pela previsão, existe possibilidade de no dia 10 de setembro, a marca abaixo do zero seja atingida e a régua ladarense marque altura de -0,4 cm.

Para as duas semanas seguintes, as previsões do Serviço Geológico estimam marcas ainda mais baixas. No dia 17, a régua ladarense pode atingir altura negativa de 20 cm. Para 24 de setembro, pode chegar aos 30 cm negativos.

“[...] os modelos indicam a tendência de declínio dos níveis dos rios da bacia em todas as estações. Considerando que para as próximas semanas, as precipitações previstas na bacia não serão significativas, o rio Paraguai apresentará tendência ao declínio do nível d’ água na maioria das estações de monitoramento situadas em sua calha”, aponta a previsão.

Nas estações de Bela Vista do Norte, Porto São Francisco, Ladário, Forte Coimbra e Porto Murtinho o nível d’ água continua na zona de atenção para mínimas (abaixo da cota de permanência de 90%), informa.

Maior estiagem

Em 2020, houve a maior estiagem em 50 anos. O rio Paraguai atingiu a marca mínima de -32 cm nos dias 23 e 25 de outubro do ano passado. O maior ciclo de seca registrado no Pantanal foi de dez anos consecutivos (1964 a 1973). Nesse ciclo, o nível mínimo foi de 61 centímetros abaixo do zero da régua, ocorrido em 1964, segundo a Embrapa Pantanal.

Jornal Midiamax