Cotidiano

Campo Grande renova decreto e voltam ao trabalho quem recusou vacina e quem já tomou 2ª dose

Quem rejeitou imunização assinará termo de responsabilidade

Mayara Bueno Publicado em 30/06/2021, às 10h58

Prefeitura de Campo Grande
Prefeitura de Campo Grande - (Foto: Arquivo Midiamax)

De 1º a 31 julho, o expediente nas repartições públicas de Campo Grande continuará a ser das 7h30 às 13h30, segundo decreto divulgado no Diogrande (Diário Oficial de Campo Grande) desta quarta-feira (30). Documento neste sentido é publicado a cada período e de acordo com a situação da pandemia de coronavírus.

Com regime de tetrabalho para grupo de risco, o município estipula também que os profissionais que tomaram a segunda dose da vacina contra Covid-19 há mais de 15 dias, deverão trabalhar de forma presencial. Os que recusaram a imunização, mesmo quando chegou sua vez, terão de retomar atividades de trabalho nos locais nos quais são lotados.

Estas determinações foram adotadas pela primeira vez em 27 de maio. Quem não quis tomar a vacina terá de fazer uma declaração de próprio punho, que servirá como termo de responsabilidade e deverá ser entregue à chefia imediata.

Tanto quem se recusou quanto os que já tomaram a segunda dose que não retornarem ao trabalho presencial no prazo estipulado, terão os dias computados como faltas injustificadas e poderão incorrer em abandono de cargo.

Quem continua no teletrabalho

De acordo com o decreto, seguem em regime de home office os servidores que tenham doenças cardiovasculares ou pulmonares; imunodeficiência de qualquer espécie; transplantados; maiores de 60 anos; gestantes; lactantes até o sexto mês após o parto; que apresentem sintomas de coronavírus. O benefício não abrange servidores que convivem com quem faz parte do grupo de risco.

Jornal Midiamax