Cotidiano

Prefeitura encerra fase de testes do projeto de Urbanismo Tático na Rua José Antônio

A prefeitura de Campo Grande encerrou a fase de testes do projeto de Urbanismo Tático na Rua José Antônio, iniciando a remoção da estrutura na manhã desta terça-feira (19). Agora, o próximo passo é a análise do que pode ser incorporado ao projeto final, previsto para começar neste primeiro semestre de 2021. O projeto, financiado […]

Ranziel Oliveira Publicado em 19/01/2021, às 12h33 - Atualizado às 12h39

Intervenção na Rua José Antônio (Foto: Leonardo de França / Jornal Midiamax)
Intervenção na Rua José Antônio (Foto: Leonardo de França / Jornal Midiamax) - Intervenção na Rua José Antônio (Foto: Leonardo de França / Jornal Midiamax)

A prefeitura de Campo Grande encerrou a fase de testes do projeto de Urbanismo Tático na Rua José Antônio, iniciando a remoção da estrutura na manhã desta terça-feira (19). Agora, o próximo passo é a análise do que pode ser incorporado ao projeto final, previsto para começar neste primeiro semestre de 2021.

O projeto, financiado pelo BID (Banco Interamericano de Desenvolvimento), contou com o apoio de várias secretarias municipais, de empresários e da população do entorno do corredor gastronômico. Durante pouco mais de um mês, o espaço passou por testagem dos pontos de intervenção, locais que receberam parklets, pintura para alargamento das calçadas, equipamentos de ginástica, amarelinha e bolsões de convivência.

Utilizando materiais leves, de baixo custo e reversíveis, a metodologia do Urbanismo Tático teve o objetivo de testar soluções técnicas que possibilitassem o convívio em espaços públicos diante da pandemia do coronavírus. De antemão, alguns pontos já foram destacados como muito positivos pelos empresários, como a instalação do parklet e o alargamento das calçadas nas esquinas.

Durante o projeto, além das intervenções temporárias, a via recebeu melhorias na iluminação, poda de árvores e reparos de parte das calçadas. O projeto final da revitalização prevê ainda uma série de melhorias, como paisagismo, instalação de mobiliário urbano, pavimentação e padronização de calçadas. “Com o projeto de Urbanismo Tático, pudemos ter a ideia de equipamentos que podem melhorar a qualidade de vida do cidadão, que é o que buscamos através do Reviva Mais Campo Grande”, destaca a consultora socioambiental do Reviva, Juliana Casadei.

Jornal Midiamax