Cotidiano

Prefeitura convida população para apresentação da segunda fase do Reviva Campo Grande

Reunião apresenta plano de obras que prevê revitalização de 21 km em vias

Mylena Rocha Publicado em 27/04/2021, às 12h26

None
Diogo Gonçalves/PMCG

A Prefeitura de Campo Grande convida a população para a reunião de apresentação do plano de obras da região central da cidade. A reunião acontece em formato virtual nesta quarta-feira (28), às 15 horas. A coordenadora do Programa Reviva Campo Grande, Catiana Sabadin, e representantes das empresas vencedoras da licitação, vão detalhar o projeto, informar o cronograma de obras e mostrar como será feita a execução das intervenções. 

Para participar, basta acessar o novo site do Programa Reviva Campo Grande. As obras da região central preveem a revitalização de mais de 21 km de vias, em mais de 80 quadras no perímetro que vai da avenida Fernando Corrêa da Costa até a Mato Grosso e da avenida Calógeras até a rua 25 de Dezembro, incluindo ainda algumas extensões, como das ruas Marechal Rondon, Dom Aquino e Barão do Rio Branco, até as imediações da antiga rodoviária.

O projeto de revitalização consiste em uma série de melhorias na região, como recapeamento, instalação de lâmpadas de LED, microdrenagem, acessibilidade universal, padronização de calçadas, instalação de câmeras de videomonitoramento, arborização e paisagismo. Tudo para trazer mais dinamismo social e econômico, segurança e confortabilidade aos cidadãos.

Essa é a segunda etapa do Programa Reviva Campo Grande, financiado pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID). O investimento será de R$ 60 milhões, um recurso que só pode ser aplicado na área central, conforme as regras do contrato. A primeira fase do Reviva foi a requalificação da Rua 14 de Julho, entregue à população em 2019, depois de 17 meses de obra. A revitalização da região central coincide com o novo olhar sobre as cidades, onde ruas mais largas, com melhor infraestrutura e segurança trazem uma configuração que possibilita o distanciamento social. O centro, de certa forma, vai se beneficiar por se tratar de uma via pública e não de um ambiente confinado, como os shoppings, por exemplo.

(com informações da Prefeitura)

Jornal Midiamax