Cotidiano

Campo Grande abre mais 7 leitos de UTI para pacientes com coronavírus

A Prefeitura de Campo Grande informou neste domingo (7) que está disponibilizando mais sete leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) para atendimento de pacientes com coronavírus. Em MS a taxa de ocupação de leitos chegou a 98%. No sábado (06), o prefeito Marquinhos Trad (PSD), acompanhado da vice, Adriane Lopes, esteve reunido com secretários […]

Mariane Chianezi Publicado em 07/03/2021, às 12h26 - Atualizado em 08/03/2021, às 09h23

Foto: Divulgação/PMCG
Foto: Divulgação/PMCG - Foto: Divulgação/PMCG

A Prefeitura de Campo Grande informou neste domingo (7) que está disponibilizando mais sete leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) para atendimento de pacientes com coronavírus. Em MS a taxa de ocupação de leitos chegou a 98%.

No sábado (06), o prefeito Marquinhos Trad (PSD), acompanhado da vice, Adriane Lopes, esteve reunido com secretários municipais e equipe técnica da Secretaria Municipal de Saúde (Sesau) onde, na ocasião, determinou a ampliação imediata de novos leitos, além de outras medidas para conter o avanço da Covid-19 no município.

Os sete novos leitos foram disponibilizados na Clínica Campo Grande, que passa a contar com 12 leitos de UTI exclusivos para atendimento SUS. Foram cedidos oito respiradores pelo município e seis monitores pelo Governo do Estado para viabilizar o funcionamento dos leitos.

A disponibilização de novos leitos de UTI assegura a assistência adequada ao paciente em estado grave e contribui para desafogar outras unidades hospitalares, como o Hospital Regional Rosa Pedrossian (HRMS), referência no atendimento a pacientes com coronavírus.

Atualmente o município conta com 285 leitos de UTI contratualizados na rede pública, filantrópica e particular para atendimento de pacientes críticos. A Prefeitura deve intensificar as tratativas com hospitais para viabilizar a abertura de novos leitos.

Novas medidas

A partir desta semana, a Prefeitura Municipal deverá retomar as ações de desinfecção em terminais, feiras e vias públicas, além dos mutirões de orientação nas sete regiões da Capital. As barreiras sanitárias também serão retomadas.

Por determinação do prefeito Marquinhos Trad, o número de ônibus do transporte coletivo deverá ser ampliado, sobretudo no horário de pico, contribuindo para reduzir a lotação e consequentemente dar mais segurança e comodidade aos usuários.

Jornal Midiamax