Cotidiano

Com cadastro da vacina para educadores, Prefeitura quer volta às aulas presenciais em julho

Campo Grande trabalha com expectativa de que ensino retorne de forma híbrida

Gabriel Maymone Publicado em 16/04/2021, às 11h00

Escolas municipais continuam sem receber alunos em Campo Grande
Escolas municipais continuam sem receber alunos em Campo Grande - Foto: Henrique Arakaki / Midiamax

Campo Grande abriu cadastro para profissionais da educação receberem vacina contra covid e trabalha com a perspectiva de retomar as aulas de forma híbrida - presencial e on-line - a partir de julho. O cadastro da categoria já pode ser feito pelo site vacina.campogrande.ms.gov.br

O prazo coincide com o fim do decreto n. 14.613, publicado no dia 4 de fevereiro, que suspendeu as aulas presenciais até o dia 1º de julho. Assim, a medida não deve ser prorrogada.

Entretanto, o retorno depende da vacinação desses profissionais, com a aplicação de duas doses. Para a Semed (Secretaria Municipal de Educação), o retorno só será possível com a imunização, também, nos trabalhadores que atuam no administrativo e limpeza das escolas.

Quando profissionais da educação serão vacinados em MS?

O Governo de MS solicitou o envio de doses para este grupo nas próximas remessas de vacina, mas, conforme o secretário estadual de saúde, Geraldo Resende, não obteve resposta. "É vontade do governo do Estado e de outros governantes, pois entendemos que é importante para que possa haver retorno seguro da educação", observou.

Outros estados solicitaram ao Ministério da Saúde a inclusão de profissionais da educação no PNI (Plano Nacional de Imunização) como Minas Gerais e Rio Grande do Sul.

Para levantar o número de doses necessárias para imunizar todos esses profissionais, o governo de MS estuda criar um cadastro. "Para termos dados bastante avançados de quantas milhares de doses vamos precisar para vacinar a rede pública do estado, dos municípios e privada", pontuou.

Onde já começou?

O Espírito Santo iniciou esta semana a vacinação de profissionais de educação, iniciando por aqueles com idade entre 50 e 59 anos. Na Bahia, já está confirmada a vacinação desses profissionais a partir da semana que vem. Santa Catarina ainda não tem doses para imunizar os profissionais de educação, mas já iniciou planejamento de como será a vacinação  deste grupo.

Por fim, São Paulo foi o primeiro estado a aplicar doses em trabalhadores da educação. A imunização começou no sábado (10) e será base para retorno das aulas no estado.

Jornal Midiamax