Cotidiano

Preço da cesta básica em Campo Grande tem maior alta entre capitais do país; veja o que ficou mais caro e mais barato

Cesta básica chega a R$ 609 na Capital e acumula alta de 25% em 12 meses, segundo Dieese

Gabriel Maymone Publicado em 08/09/2021, às 12h35

Batata foi o item que teve maior alta em agosto em Campo Grande
Batata foi o item que teve maior alta em agosto em Campo Grande - Vitor Flores - TNOline

Campo Grande foi a capital do país pesquisada pelo Dieese (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos) em que o preço da cesta básica apresentou a maior alta em agosto.

O levantamento indica que o conjunto dos alimentos básicos ficou, em média, 3,48% mais caro na Capital de Mato Grosso do Sul. Na Sequência aparece Belo Horizonte, com alta de 2,45%, e Rio de Janeiro, com 2,07%.

Considerando uma família com 4 pessoas, é necessário R$ 1.827,99.

Em um ano, a variação no preço da cesta básica registrada pelo Dieese foi de 25,78% na Capital. 

Em agosto, o item que teve maior variação em relação ao mês anterior foi a batata, que ficou 30,28% mais cara. Os outros itens com variação positiva foram a banana (25,99%), o tomate (7,95%), o café em pó (6,60%), o açúcar cristal (3,62%), a manteiga (1,42%) e a carne bovina (0,26%).

Por outro lado, apresentaram redução média no preço os seguintes alimentos: feijão carioquinha (-3,94%), acompanhado pelo arroz agulhinha (-3,72%), farinha de trigo (-2,82%), óleo de soja (-0,93%), leite de caixinha (-0,42%) e pãozinho francês (-0,25%).

Jornal Midiamax