Cotidiano

População consciente? Tentativas de trotes para serviços de emergência teve queda de 73% em MS

Ideal seria zerar as estatísticas já que ocorrência falsa pode comprometer andamento dos serviços

Fábio Oruê Publicado em 02/06/2021, às 13h18

Ciops é responsável por encaminhar as ocorrências para a Polícia e Corpo de Bombeiros
Ciops é responsável por encaminhar as ocorrências para a Polícia e Corpo de Bombeiros - Foto: Divulgação/ Sejusp

O péssimo hábito de passar trotes para serviços de emergência, como Corpo de Bombeiros e Polícia, além de ilegal, pode gerar danos tanto para o serviço público, mas principalmente para a população que necessita de ajuda. Porém, essa 'pegadinha de mal gosto' tem diminuído em Mato Grosso do Sul. 

Dados do Ciops (Centro Integrado de Operações de Segurança) obtidos pelo Jornal Midiamax, mostram que o comparativo entre os primeiros cinco meses (janeiro, fevereiro, março, abril e maio) de 2019 e de 2021 teve uma queda de 73% no número de tentativas de trotes. 

O quantitativo desses meses em 2019 foi de 2.996 tentativas contra 806 neste ano. Em 2020, no começo da pandemia do coronavírus, foram 1.680 ligações falsas entre janeiro e maio.

Se comparado todos os meses de 2019 e os de 2020, a diminuição foi de 30%. É possível notar que a prática do trote vem diminuindo gradativamento no Estado. De acordo com a Sejusp (Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública), nos casos de tentativas, nenhum efetivo é direcionado já que os atendentes do Ciops identificam o trote. 

Com a diminuição das tentativas, os trotes consumados também tiveram uma queda. Em 2019, foram 37 daqueles casos onde o efetivo militar, seja policial ou dos bombeiros, chega a se deslocar para o local e constata a fraude.

Já em 2020, esse número chegou a 33, e nesta ano acumula 16 casos de trotes consumados. 

Jornal Midiamax