Cotidiano

Mais 24 horas de bloqueios podem causar falta de combustíveis em MS, avisa Sinpetro

Racionamento afetaria postos, que já tiveram aumento da demanda por frotas empresariais

Gabriel Maymone Publicado em 09/09/2021, às 09h19

Caminhões abastecem nos postos de Campo Grande nesta quinta-feira (9)
Caminhões abastecem nos postos de Campo Grande nesta quinta-feira (9) - Marcos Ermínio/Midiamax

O Sinpetro-MS (Sindicato do Comércio Varejista de Combustíveis, Lubrificantes e Lojas de Conveniência de Mato Grosso do Sul) afirmou que há risco de racionamento de combustível nos postos do Estado, caso os bloqueios dos caminhoneiros persistam por mais 24 horas.

A avaliação é feita pelo diretor técnico da entidade, Edson Lazarotto, que monitora a situação. "Se persistir [a manifestação] até amanhã, pode ocasionar restrição de combustíveis, mas não falta igual houve em 2018", declarou ao Jornal Midiamax.

Conforme Lazarotto, esse racionamento iria afetar, inicialmente, os postos de combustíveis. "Seria uma redução de pedidos, por exemplo, o posto pede 10 [caminhões-tanque] e a distribuidora manda apenas 5, para ninguém ficar sem", explica.

Então, o diretor do Sinpetro afirmou que não é necessário se preocupar com falta de combustíveis. "As distribuidoras ainda estão com armazenamento normal de combustíveis. Não há necessidade de encher o tanque, está fora de cogitação [acabar combustível nos postos]", pontuou.

No entanto, responsáveis por postos de combustível relatam aumento na demanda desde ontem, quando foram anunciados os bloqueios nas estradas de MS. Frotas empresariais, principalmente, já estão enchendo os tanques e fazendo estoques. 

Bloqueios em MS

Manifestação de caminhoneiros que apoiam o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) ganha corpo e já tem bloqueios em 4 pontos de rodovias em Mato Grosso do Sul na manhã desta quinta-feira (9). Os motoristas também se posicionam contra ministros do STF (Supremo Tribunal Federal).

Os 4 pontos interditados pelos caminhoneiros em MS são:

  • MS-306 - Cassilândia - rodovia bloqueada entre Cassilândia e Paranaíba
  • BR-158 - Paranaíba - km 91: 100 manifestantes bloqueiam ponto — sem previsão de liberação
  • BR-163 - Eldorado, km 38 - interdição parcial, com liberação de pista a cada 30 minutos
  • BR-163 - Naviraí, km 117 - interdição total

A Justiça Federal concedeu decisão liminar determinando o desbloqueio imediato na BR-163 em Mato Grosso do Sul.

Conforme a PRF, a instituição já está de posse da liminar, que determina multa de R$ 10 mil por dia, caso a BR-163 continue interditada. A multa pode ser aplicada ao CNPJ ou CPF dos organizadores. 

"Estamos solicitando, também, à Justiça Federal, liminar semelhante para as demais rodovias federais do Estado", informou a assessoria de imprensa da PRF.

Além de MS, pelo menos outros 10 estados registram pontos de bloqueios de caminhoneiros bolsonaristas: SP, RJ, BA, GO, MA, MG, PA, RS, SC e TO. Em vários pontos, os manifestantes liberam a passagem de carros pequenos e veículos de emergência.

Apesar do apoio ao presidente, os caminhoneiros continuam com os protestos mesmo após Bolsonaro gravar um áudio pedindo para que os manifestantes encerrem o movimento, pois "atrapalha a economia" e "prejudica todo mundo, em especial, os mais pobres".

Jornal Midiamax