Paulo Alberto Kener, de 57 anos, piloto de aeronave que teve 90% do corpo queimado em acidente

O estado de saúde do piloto ficou instável durante o deslocamento de ambulância na noite desta segunda e, com isso, a equipe médica preferiu o retorno ao de Bataguassu.

Devido a uma anterior desestabilização de saúde do paciente, durante tentativa de removê-lo por meio aéreo, não foi possível transferi-lo de avião para Campo Grande. O chegou a deslocar uma aeronave equipada com UTI (Unidade de Terapia Intensiva) para o transporte.

Depois, o estado de saúde do piloto ficou estabilizado por volta de 20h, e, com o pôr do sol, ficou inviável o deslocamento aéreo, publicou o site Cenário MS. Com isso, iniciaram o deslocamento terrestre com ambulância para Campo Grande, porém, com o quadro de instabilidade de saúde do paciente, foi feito o retorno ao hospital de Bataguassu.