Cotidiano

Para 'não virar meme' do Enem, candidatos chegam horas antes de abertura dos portões em Campo Grande

Estudantes relatam que se planejaram para sair com antecedência de casa e não dar 'de cara'

Gabriel Maymone e Danielle Errobidarte Publicado em 21/11/2021, às 11h33

Candidatos se anteciparam para 'não virar meme'
Candidatos se anteciparam para 'não virar meme' - Henrique Arakaki / Midiamax

O medo de virar meme acaba sendo tão grande quanto o de perder a prova do Enem. Para não ter a foto se lamentando em frente aos portões fechados, candidatos se anteciparam e chegaram com horas de antecedência neste domingo (21) em Campo Grande.

É o caso das primas Marcela Antunes Santos e Ester da Silva Caranarde, ambas de 17 anos. Elas moram no Bairro Novos Estados e foram juntas à Anhanguera-Uniderp, de carona com os pais. Elas chegaram ao local da prova por volta das 10h30 - os portões fecham 12 (meio-dia). "Preferimos chegar cedo para não virar meme e sair na foto do portão", relataram enquanto esperavam para entrar.

Também preferiram se antecipar as amigas Flávia Alessandra, 16, e Carolina Santos, 18. Elas relataram que chegaram cedo para procurar a sala com calma. "Melhor chegar antes para arrumar as coisas e ficar esperando do que correr o risco de não chegar a tempo", declararam.

O estudante Pedro Afonso Teles também chegou antes da abertura dos portões. Ele mora no bairro Coophafé e contou que saiu de casa por volta das 10h35, mas pegou pouco trânsito para chegar ao local. Ele conta que estava cursando Engenharia Civil, mas quer entrar para faculdade de contábeis ou administração.


Pedro conta que saiu cedo de casa, mas o trânsito estava tranquilo e chegou antes dos portões abrirem - Foto: Henrique Arakaki / Midiamax

Pela 1ª vez no Enem, Júlia Barski, de 17 anos, nem conseguiu dormir direito e acordou às 7h para se preparar para o grande dia. Ela mora no Noroeste e foi de carona com o pai.


Júlia relata que não conseguiu dormir direito, pensando na prova deste domingo - Foto: Henrique Arakaki / Midiamax

Também moradora no Jardim Noroeste, Luiza Tompson, 17 anos, saiu de ônibus às 10h, com medo de se atrasar, mas deu tudo certo.

Mais tranquilo, Hugo Moraes, 17, mora perto do local onde estava designado para fazer a prova e foi a pé mesmo. Chegou em 15 minutos, antes do portão abrir.

Jornal Midiamax