Cotidiano

Para evitar avanço de coronavírus na fronteira de MS, Bolívia se alia a equipe de fiscalização

Autoridades da Bolívia se reuniram nesta segunda-feira (8) com integrantes do GFI (Grupo de Fiscalização Integrada) pedindo orientações e firmando parceria para conter o aumento de casos da Covid-19, na fronteira de Corumbá, a 417 quilômetros de distância de Campo Grande. O país vizinho demostrou interesse no plano técnico de fiscalizações e ações de fiscalização […]

Karina Campos Publicado em 08/02/2021, às 13h59 - Atualizado às 14h08

(Foto: Divulgação/PMC)
(Foto: Divulgação/PMC) - (Foto: Divulgação/PMC)

Autoridades da Bolívia se reuniram nesta segunda-feira (8) com integrantes do GFI (Grupo de Fiscalização Integrada) pedindo orientações e firmando parceria para conter o aumento de casos da Covid-19, na fronteira de Corumbá, a 417 quilômetros de distância de Campo Grande.

O país vizinho demostrou interesse no plano técnico de fiscalizações e ações de fiscalização para evitar aglomeração e descumprimento de decretos municipais. Segundo o coordenador-presidente do GFI e da Coordenação de Fiscalização e Postura da Prefeitura , Luciano Cruz Souza, foram apresentados dados da fiscalização realizada entre os dias 14 e 31 de dezembro de 2020.

“Foi o período em que o Governo do Estado do Mato Grosso do Sul determinou o toque de recolher. Nesse período foram feitas diversas abordagens, tanto em cidadãos comuns, também em veículos, estabelecimentos comerciais. Mas, já estávamos realizando essa atividade há um longo prazo desde o início da situação de emergência”, disse.

Ainda conforme o coordenador, na Bolívia, a fiscalização será de responsabilidade dos agentes bolivianos segundo o protocolo técnico criado pelo município. “Vamos exportar o conhecimento, a técnica que foi utilizada aqui. Não é uma técnica puramente de correção, tem a finalidade educativa. É uma política pública que atravessou fronteira e se tornou referência”, finaliza.

Jornal Midiamax