Cotidiano

Casamentos caem na pandemia, mas MS é o 7º do país com mais registros de união civil

Dados foram divulgados nesta quinta-feira pelo IBGE

Gabriel Maymone Publicado em 18/11/2021, às 10h47

Pandemia afetou número de casamentos em MS
Pandemia afetou número de casamentos em MS - Divulgação

A pandemia afetou a vida de todos, mas as regras de distanciamento social e restrições fizeram o número de casamentos cair 29,7%, em 2020, em Mato Grosso do Sul, na comparação com o ano anterior. Os dados são de pesquisa divulgada, nesta quinta-feira (18), pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

Porém, na proporção de registros de união civil em relação à população, MS apresenta índice de 5,1 casamentos (para cada 1 mil habitantes) e ocupa a 7ª posição do país, com índice acima da média nacional, de 4,5.

Os dados mostram que foram registrados, oficialmente, 10.975 casamentos civis no ano passado, enquanto em 2019 haviam sido 15.613 uniões formais. Dessa forma, MS é o 9º estado do país onde menos se casa, mesma posição ocupada no ano anterior.

Desse total, 10.885 ocorreram entre cônjuges do sexo masculino e feminino e 90 ocorreram entre pessoas do mesmo sexo.

A queda na união civil também afetou os relacionamentos homoafetivos. Assim, casamentos entre pessoas do mesmo sexo registraram queda de 33,8% entre 2020 (90) e 2019 (136). Os casamentos civis ocorridos entre cônjuges femininos representaram 65,6% e 34,4% entre cônjuges masculinos.

Os meses com maior frequência de casamentos em Mato Grosso do Sul são: dezembro (1.458), fevereiro (1.208) e novembro (1.199). Já os meses com menor número de casamentos são: junho, com 575, maio, com 548, e abril, com 535.

Jornal Midiamax