Cotidiano

Novo reitor da UFGD toma posse, mas entidades exigem cumprimento da lista tríplice

O Ministro de Estado da Educação, Milton Ribeiro, deu posse ao cargo de reitor pro tempore da UFGD (Universidade Federal da Grande Dourados) para o docente Lino Sanabria. A solenidade aconteceu na tarde desta terça-feira (9), em Brasília, mas não coloca fim aos protestos pelo não cumprimento da lista triplice. A nomeação de Lino Sanabria […]

Marcos Morandi Publicado em 10/02/2021, às 07h51 - Atualizado às 07h56

Professor Sanabria assume a reitoria da UFGD. (Foto: Divulgação)
Professor Sanabria assume a reitoria da UFGD. (Foto: Divulgação) - Professor Sanabria assume a reitoria da UFGD. (Foto: Divulgação)

O Ministro de Estado da Educação, Milton Ribeiro, deu posse ao cargo de reitor pro tempore da UFGD (Universidade Federal da Grande Dourados) para o docente Lino Sanabria. A solenidade aconteceu na tarde desta terça-feira (9), em Brasília, mas não coloca fim aos protestos pelo não cumprimento da lista triplice.

A nomeação de Lino Sanabria para o cargo de reitor foi assinada na última sexta-feira, dia 5 de fevereiro, e divulgada no Diário Oficial da União no dia 8 de fevereiro. Ele substitui a pedagoga Mirlene Ferreira Macedo Damázio, que estava no cargo desde 2019, também como tempere, uma vez que a lista tríplice liderada pelo professor Etienne Biasotto até agora ainda não foi aceita.

Em nota tornada divulgada na tarde desta terça-feira (09), a ADUFDourados (Associação dos Professores Universitários de Dourados), o Sintef (Sindicato dos Trabalhadores em Instituições Federais), a APG e o DCE (Diretório Central de Estudantes)  “repudiam a intervenção na UFGD e em outras instituições federais” e reafirmam  que “reitor eleito é reitor empossado”.

No documento as entidades fazem acusações a gestão da ex-interventora Mirlene Damázio de reingressar “alunos fraudadores das cotas raciais, esvaziamento das decisões coletivas e democráticas das instâncias deliberativas, autoritarismo”, entre outras.

Lino Sanabria é docente da UFGD desde 2006, onde leciona nos cursos de graduação nas Faculdade de Ciências Exatas e Tecnologia (FACET) e na Faculdade de Engenharia (FAEN). Também leciona no Mestrado Profissional em Matemática, onde já atuou como coordenador de curso.

Além da graduação em matemática, possui mestrado e doutorado em matemática pelo Instituto de  Matemática Pura e Aplicada (IMPA). Lino também é advogado e especializou-se em Direito Tributário no IBET Instituto Brasileiro de Estudos Tributários). Na área administrativa da universidade, Lino teve experiência no cargo de pró-reitor de Administração da UFGD entre 2015 e 2016.

Leia a a nota na íntegra:

“Interventora sai, mas o golpe continua

No dia 8 de fevereiro de 2021 a Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD) foi surpreendida pela Portaria do Ministério da Educação (MEC) nº 64, de 5 de fevereiro de 2021, que substituiu a interventora da Instituição, professora Mirlene Ferreira Macedo
Damázio, pelo professor Lino Sanabria, novo interventor. O Governo Bolsonaro insiste na ideia de ignorar a lista tríplice que elegeu como reitor Etienne Biasotto e Claudia Lima como ice-reitora.

A ADUFDourados, o SINTEF, a APG e o DCE repudiam a intervenção na UFGD e em outras instituições federais. Reafirmamos mais uma vez: reitor eleito é reitor empossado!

A gestão interventora foi marcada pela defesa de reingresso de alunos fraudadores das cotas raciais, esvaziamento das decisões coletivas e democráticas das instâncias deliberativas, autoritarismo, intervenção na direção da Faculdade de Educação, polícia na
reitoria para coibir a participação da comunidade acadêmica, imposição do Regime Acadêmico Emergencial (RAE) e pelo total alinhamento com o Governo Bolsonaro.

No final do ano de 2020, o Tribunal Regional Federal da 3ª Região intimou a interventora Mirlene Damázio para enviar a lista tríplice para o MEC, mas o governo Bolsonaro, que demonstrou não ter apreço pela democracia, continua nomeando seus aliados para dirigir os institutos e as universidades federais. Sabemos também que grupos políticos locais se articulam com o governo para manter a intervenção e controlar a universidade de acordo com seus interesses.

A nomeação de Lino Sanabria aprofunda o golpe e reforça a intervenção na UFGD.

Continuaremos na luta pela democracia da UFGD e pelo fim da intervenção!

Fora interventores!

Em defesa da democracia e da autonomia da UFGD!

Dourados, 09 de fevereiro de 2021.”

Jornal Midiamax