Cotidiano

No primeiro dia de novo toque de recolher, passageiros relatam falta de ônibus e aglomeração

Com novas restrições, leitores denunciaram que linhas de ônibus, serviço considerado essencial, deixaram muitos trabalhadores na mão

Carlos Yukio Publicado em 14/03/2021, às 19h57 - Atualizado às 20h36

None
No primeiro dia de novo toque de recolher, passageiros relatam falta de ônibus e aglomeração

O decreto estadual com restrições no comércio e circulação de pessoas nas ruas entra em vigor neste domingo (14) em Mato Grosso do Sul. Com novas restrições, leitores denunciaram ao Jornal Midiamax que linhas de ônibus, serviço considerado essencial, deixaram muitos trabalhadores na mão na hora de retornar do trabalho para casa. Alguns tiveram que pagar transportes privados para voltar para as residências.

“Precisei pagar quase 60 reais pra voltar pra casa de uber pois a empresa sem aviso largou a todos nesta situação. Perdi o dinheiro de sustentar a casa. Trabalhei demais, pesado, saí cinco da manhã e perdi tudo por causa de mentira e irresponsabilidade”, relatou leitora que tentou voltar das Moreninhas para o bairro Estrela Dalva sem sucesso após trabalhar como diarista. O pagamento foi gasto totalmente com o retorno em transporte privado.

Já no centro, na Praça Ary Coelho, outros leitores relataram ao Jornal Midiamax através do Fala Povo, que consórcio guaicurus informou que todos os ônibus que saíssem do centro iriam para os terminais, e que lá no terminal, ônibus do bairro estaria esperando os clientes para fazer a última volta antes do horário do novo decreto. A realidade foi a falta de ônibus e aglomeração, segundo os leitores presentes.

“Um descaso com os trabalhadores , muitos não conseguiram pegar o ônibus ou por falta de informação ou porque o ônibus simplesmente não passava na região dele e tiveram que pegar Uber. Por medo, muitas pessoas não pegaram ônibus da última volta, desceram até o terminal e foram a pé para os bairros”, explica outra leitora que lamenta a situação por ser profissional da saúde.

A medida tem como objetivo barrar o avanço do coronavírus diante do colapso na saúde pública, quando já faltam leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) em MS. Nesta semana, o Estado quebrou recorde de internações por Covid-19. Um dos principais pontos do decreto é sobre a circulação de pessoas nas ruas, o toque de recolher fica mais rígido e começa às 20 horas já a partir deste domingo (14). Além disso, há restrições no comércio.

Fala Povo – o WhatsApp do Jornal Midiamax

As imagens foram enviadas ao Fala Povo, o WhatsApp do Jornal Midiamax, no número (67) 99207-4330. O canal de comunicação serve para os leitores falarem com os jornalistas. Flagrantes inusitados, denúncias, reclamações e sugestões podem ser enviados com total sigilo garantido pela lei.
Jornal Midiamax