Cotidiano

No 1º dia útil após decreto, Centro amanhece vazio e com comércios fechados em Campo Grande

Maioria das pessoas que ainda circulam pelo local são trabalhadores dispensados do serviço

Gabriel Neves, Marcos Ermínio Publicado em 14/06/2021, às 10h03

Comércios não essenciais fecharam as portas nesta segunda.
Comércios não essenciais fecharam as portas nesta segunda. - (Foto: Marcos Ermínio/Midiamax)

O Centro de Campo Grande amanheceu vazio na manhã desta segunda-feira (14), com poucas pessoas circulando pelo local, é possível notar que a grande maioria usa uniforma, se tratando de trabalhadores que foram até o serviço, mas acabaram dispensados.

Hoje é o primeiro dia útil após a implementação do decreto que impõe medidas restritivas e proíbe a abertura de comércios e lojas que praticam serviços não essenciais. A medida foi decretada após Campo Grande receber classificação cinza na última atualização do Mapa Prosseguir, realizada na quinta-feira (11).

A reportagem esteve no local e notou a redução de pessoas e veículos no local, além da grande maioria das portas fechadas, com exceção de farmácias e lojas de cosméticos. As poucas pessoas que transitavam pelo local eram funcionários dispensados do serviço e cidadãos realizando caminhadas ou compras nos locais abertos.

Pessoas, que em grande parte utilizavam máscaras de maneira errada, no queixo, deixando as narinas e boca destampadas, outras nem sequer utilizavam o equipamento de proteção e uma pequena quantia utilizava a máscara de forma correta.

Pessoas caminhando pelo Centro sem máscara ou utilizando o EPI
de forma errada.(Foto: Marcos Ermínio/Midiamax) 

Renato Albuquerque, 43 anos, é gerente de uma loja de roupas e aproveitou o dia fechado para faxinar a loja, ele comentou que chegou a dispensar alguns funcionários que foram ao local imaginando que iriam trabalhar.

Sabendo da importância das medidas e ciente da atual situação dos hospitais da capital, Renato comentou não considerar a medida justa. “A gente não é contra o fechamento, sabemos da ocupação de UTIs e tudo, mas não é justo, pois as contas não esperam não esperam, o IPTU vai vir do mesmo jeito”, disse.

Mudanças

As restrições começaram a vale no domingo (13) e seguem até o dia 24 de junho. Confira o que pode abrir e o que fecha neste período.

Uma das proibições do decreto é a venda de bebida alcoólica em supermercados, conveniências e estabelecimentos comerciais em geral. Entretanto, a venda via delivery está liberada.

Os supermercados estão enquadrados na lista de atividades essenciais e, portanto, podem funcionar normalmente, inclusive após o início do toque de recolher, que vai das 20h às 5h.

Bancos e lotéricas funcionam normalmente.

Órgãos públicos que são considerados essenciais poderão funcionar. Os demais devem atuar de forma remota. O Detran-MS (Departamento Estadual de Trânsito) estará com o a tendimento suspenso até o dia 24. Porém, parte dos serviços podem ser executados de forma online e guias podem ser pagas com PIX. Basta acessar o www.meudetran.ms.gov.br ou baixar o aplicativo Detran-MS. Já os centros de formação de condutores estarão fechados.

Transporte coletivo

Em Campo Grande haverá alteração nos horários do transporte público. Conforme ordem de serviço encaminhada pela Agetran (Agência Municipal de Transporte e Trânsito) ao Consórcio Guaicurus, entre os dias 14 ao 18 e 21 ao dia 24, as linhas vão operar em tabela de sábado. Apenas linhas como 061, 070, 075, 079, 102, 118, 507 e 515 vão operar em horário funcional, com tabela referente a segunda-feira a sexta-feira. Outras linhas como 108, 211, 209, 302, 308, 319 e 411 vão operar com plano funcional de sábado com mais dois veículos intercalados das 5h ás 8h e das 15h às 18h30.

Comércio

Lojas do comércio em geral assim como Shoppings não poderão atender ao público. Entretanto, o decreto permite que qualquer estabelecimento, mesmo que não seja considerado essencial, pode funcionar no sistema de delivery.

Farmácias, pet shops e loja de materiais de construção, por exemplo, podem atender ao público normalmente. Nos demais, as portas devem estar fechadas para clientes, com atendimento remoto e entregas via delivery.

Restaurantes e lanchonetes também só podem fazer entrega de pedidos em domicílio. A exceção é para restaurantes às margens de rodovias, que poderão atender normalmente, sempre respeitando os demais protocolos de biossegurança como uso de máscara, higienização e lotação máxima de 50% da capacidade.

Escolas

As escolas estão na lista de atividades essenciais e podem receber os alunos, desde que respeitando o limite de 50% da capacidade.

O decreto libera instituições de educação dos níveis infantil, fundamental, médio, técnico-profissionalizante, superior e pós-graduação em

formato presencial;

Condomínios

Os espaços comuns dos condomínios estão vedados. Portanto, sala de jogos, quadras, piscina e demais espaços devem ficar interditados para uso dos condominos.

Igrejas e templos

Na lista de atividades essenciais, igrejas, templos e locais para atividade religiosa estão liberados para o funcionamento. Porém, devem manter o distanciamento mínimo entre fiéis e não permitir ocupação de mais de 50% da capacidade do local.

Academias

Também são consideradas atividades essenciais. Então, academias e serviços destinados à pratica de atividade física e exercício físico podem receber clientes, desde que respeitado os demais protocolos de segurança já estabelecidos.

A desobediência ao decreto pode gerar sanções como interdição, parcial ou total, e o cancelamento de alvarás de licença de funcionamento.

Jornal Midiamax