MS termina junho com maior média de ocupação de UTIs desde o início da pandemia

É a segunda vez desde que a Covid-19 chegou ao Estado que um mês termina com mais de 100% de ocupação
| 01/07/2021
- 17:32
MS termina junho com maior média de ocupação de UTIs desde o início da pandemia
Foto: Chico Ribeiro/Subcom-MS

encerrou junho com a maior taxa média de ocupação de leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) desde o início da pandemia de Covid-19. Dados da SES (Secretaria de Estado de Saúde) apontam que o Estado teve média de 103% de ocupação no mês que acaba de terminar.

Até então, o recorde era de abril, com 102% de ocupação média. Esses dois períodos são os únicos até então em que Mato Grosso do Sul passou a maior parte dos dias com mais pacientes internados do que a capacidade hospitalar.

Nos 30 dias de junho, apenas os cinco últimos tiveram ocupação abaixo de 100%. A menor foi registrada ontem, quarta-feira (30), quando 90% das vagas estavam ocupadas.

Os dois dias mais críticos no mês anterior foram 1º e 6 de junho, quando a taxa de ocupação atingiu 111%, a maior em toda a série histórica da pandemia. A rede pública conta hoje com 467 vagas em UTIs.

Quanto aos leitos clínicos, o Estado também registrou a maior média da série histórica. Foi registrada ocupação de 75%, número que não para de crescer desde março.

Evolução diária

Nesta quinta-feira (1º), Mato Grosso do Sul registrou um bom índice. A taxa de ocupação pela manhã foi de 88%, a menor registrada desde maio deste ano.

A última vez que número semelhante foi registrado foi em 14 de maio, com os mesmos 88%. Na época, a oferta na rede pública era de 458 vagas em UTIs.

Desde o início da pandemia do Covid-19 até esta quinta0-feira (1º), Mato Grosso do Sul tem um total de 8.231 vidas perdidas. Contaminados pela doença somam 336.087  em todo o Estado. 

Veja também

Chuva que antecede mudança drástica nas temperaturas chegou com ventos consideráveis e raios na noite...

Últimas notícias