Cotidiano

MS segue Anvisa e suspende preventivamente aplicação da vacina da AstraZeneca em grávidas

Secretário de saúde, Geraldo Resende, disse que indicará o imunizante da Pfizer nesses casos

Gabriel Maymone Publicado em 11/05/2021, às 08h19 - Atualizado às 08h33

Aplicação da vacina da AstraZeneca em grávidas está suspensa em MS
Aplicação da vacina da AstraZeneca em grávidas está suspensa em MS - Divulgação

Mato Grosso do Sul decidiu suspender preventivamente a aplicação da vacina contra covid da AstraZeneca, produzida pela Fiocruz no Brasil, em grávidas com ou sem comorbidades. A informação é do secretário estadual de saúde, Geraldo Resende.

A decisão veio após recomendação da Anvisa (Agência de Vigilância Sanitária) pela suspensão imediata da aplicação da vacina contra Covid da AstraZeneca/Fiocruz nesse público. "Acredito que é melhor fazer a suspensão provisória da vacina da AstraZeneca em mulheres grávidas com ou sem comorbidades e só aplicada se for indicação do médico assistente", declarou o secretário.

Dessa forma, Resende adiantou que a SES (Secretaria Estadual de Saúde) irá indicar a aplicação do imunizante da Pfizer nestas mulheres. Mais informações com orientações a quem recebeu a 1ª dose devem ser divulgadas ainda pela manhã.

Recomendação da Anvisa

Em nota publicada na noite de segunda-feira (10), a Anvisa emitiu nota técnica recomendando a suspensão da aplicação do imunizante da AstraZeneca em mulheres grávidas. 

" Esta recomendação é resultado do monitoramento de eventos adversos feito de forma constante sobre as vacinas contra Covid em uso no país. O uso off label de vacinas, ou seja, em situações não previstas na bula, só deve ser feito mediante avaliação individual por um profissional de saúde que considere os riscos e benefícios da vacina para a paciente. A bula atual da vacina contra Covid da AstraZeneca não recomenda o uso da vacina por gestantes sem orientação médica", diz trecho da nota.

Vacina da Pfizer em MS

O Estado começou a receber os primeiros lotes com as vacinas da americana Pfizer. O primeiro lote, com 7.020 doses, chegou no dia 3 de maio e foi utilizado somente em Campo Grande.

O 2º lote do imunizante da Pfizer chegou a MS na noite de segunda-feira (10), com 14.040 doses, que serão utilizadas em gestantes. Todos os municípios do Estado receberão até a noite desta terça-feira remessa com a vacina.

Jornal Midiamax