Cotidiano

MS recebe mais doses e quer mutirão no Dia das Mães para vacinar 25% da população

Com aplicação das vacinas disponíveis, Estado pode alcançar meta de 25% da população imunizada com 1ª dose

Mylena Rocha Publicado em 05/05/2021, às 11h34

Nova remessa inclui somente doses da vacina Astrazeneca.
Nova remessa inclui somente doses da vacina Astrazeneca. - Leonardo de França/Midiamax

Mato Grosso do Sul recebe uma nova remessa com 50,5 mil doses da vacina Astrazeneca na quinta-feira (6). A chegada do novo lote de vacinas foi anunciada durante a live da SES (Secretaria de Estado de Saúde) nesta manhã e o secretário Geraldo Resende convocou secretários de saúde nos municípios para que façam mutirão de vacinação no Dia das Mães. 

O secretário reforçou que, com os novos lotes, Mato Grosso do Sul contabiliza uma quantidade significativa de doses, o que seria suficiente para atingir a marca de 25% da população imunizada. Para isso, Geraldo Resende convocou os municípios para um mutirão da vacinação nos próximos dias, inclusive no domingo do Dia das Mães. 

“Convoco os secretários para montar um esquema para vacinação amanhã, sexta, sábado e domingo. Temos, de fato, o remédio contra a Covid-19, é a vacina. Quero acreditar que o melhor presente para o Dia das Mães é levar a sua mãe em uma unidade de saúde para vacinar”, disse. 

Resende pediu à população que leve mães do grupo prioritário, gestantes e puérperas para vacinação nos próximos dias. “O filho levar a mãe para imunizar é o ato mais generoso, mais forte para com nossas mães. Espero que todas as mães, gestantes e puérperas recebam a vacina nos próximos dias”. 

A secretária adjunta Crhistinne Maymone também aproveitou para chamar a atenção sobre o Dia das Mães, datas em que as famílias costumavam se reunir para celebração. Ela pediu colaboração de todos, para evitar um novo aumento de casos e mortes em MS. 

“Nesta semana, que é comemorativa do Dia das Mães, a maior comemoração que podemos ter é ter nossa mãe viva, estarmos vivos para amparar nossos filhos”, conclui. 

Jornal Midiamax