Cotidiano

Com 193 mil doses contra Influenza e após mortes, Saúde alerta sobre vacinação

A orientação da SES é manter as medidas de biossegurança para evitar a contaminação de Influenza e outras doenças respiratórias

Fernanda Feliciano Publicado em 30/12/2021, às 17h24

Vacinação contra a Influenza dura até o fim do estoque no estado e não possui grupos prioritários.
Vacinação contra a Influenza dura até o fim do estoque no estado e não possui grupos prioritários. - Arquivo/Midiamax

A 23ª Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza, que teria fim em julho de 2021, foi prorrogada e se estende enquanto ainda houver estoque nas unidades de saúde. São 193.558 mil doses nas redes administrativas de imunização dos 79 municípios e 29 mil na Coordenadoria Estadual de Vigilância Epidemiológica da SES (Secretaria de Estado de Saúde). 

Os recentes registros de casos e mortes por H3N2 despertaram a urgência para a imunização e a vacinação se amplia para  todos os públicos a partir dos seis meses de idade. Por este motivo, o secretário de saúde do Estado, Geraldo Rezende, recomenda para quem ainda não se vacinou, a procurar uma unidade de saúde e se imunizar. 

A vacinação contra a Influenza está disponível nas unidades de saúde e não possui grupo prioritário. Toda a população, a partir dos seis meses de idade, pode se vacinar. A SES também indica que quem apresentar sintomas de gripe e ainda não se vacinou, evite comparecer às celebrações e festividades de fim do ano para evitar a propagação de doenças respiratórias como a Influenza. 

Recomendações de biossegurança para o Ano Novo

  • Higienizar as mãos com frequência;
  • Ao tossir ou espirrar, cobrir o nariz e boca;
  • Evitar tocar os olhos, nariz e boca;
  • Não compartilhe copos e objetos de uso pessoal;
  • Evitar aglomerações;
  • Usar máscaras;
Jornal Midiamax