Cotidiano

MS amplia leitos UTI para pacientes com covid e taxa de ocupação cai para 88% nesta segunda-feira

É o melhor índice registrado nos últimos meses

Gabriel Maymone Publicado em 10/05/2021, às 08h33

Taxa de ocupação de leitos UTI para covid fica abaixo dos 90% pela 1ª vez em meses
Taxa de ocupação de leitos UTI para covid fica abaixo dos 90% pela 1ª vez em meses - Reprodução

Com ampliação de 53 leitos UTI (Unidade de Terapia Intensiva) exclusivos para pacientes com covid, a rede hospitalar de Mato Grosso do Sul conseguiu 'alívio' e viu a taxa de ocupação cair de 102% para 88%. O Jornal Midiamax acompanha os índices diariamente pelo painel Mais Saúde, da SES (Secretaria Estadual de Saúde).

O número de leitos para pacientes graves com covid era de 585 e passou para 638.

No início de abril, a taxa para leitos críticos chegou a 107%, quando a Fiocruz (Fundação Oswaldo Cruz) alertou que era o pior índice do país. A partir da 2ª quinzena do mês, o índice apresentou melhora, mas voltou a marcar 100% no início de maio.

Situação por região

Em Campo Grande, que recebeu a maioria dos novos leitos, a taxa de ocupação caiu para 81%. No HRMS (Hospital Regional de Mato Grosso do Sul) - referência do SUS para tratamento de covid em MS, todos os leitos críticos estão ocupados. Além disso, outros 10 pacientes estão em pontos extras instalados na área vermelha do hospital.

Em Dourados, a ocupação de leitos para pacientes em estado grave com covid está em 80% nesta segunda-feira. Isso significa que restam 16 vagas em UTI.

Após semanas com superlotação, a rede hospitalar de Três Lagoas registra 92% nesta segunda. Corumbá teve queda nas internações e marca 82% de ocupação em leitos críticos. Por fim, Naviraí está com 93% nas UTIs e Sidrolândia registra ocupação de 100%.

Jornal Midiamax